Publicidade
Domingo, 28 de Maio de 2017
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 19º C

O "Pequeno Segredo" em busca de uma estatueta dourada

O filme dirigido por David Schürmann, que está em campanha pré-Oscar, estreia oficialmente nesta quinta-feira

Alessandra Ogeda
Florianópolis
08/11/2016 às 17H12

Não faltam qualidades técnicas para o filme “Pequeno Segredo” representar bem o Brasil no Oscar 2017. Mas tão ou mais importante quanto as qualidades da produção será a campanha que os realizadores do filme conseguirem fazer nesta temporada pré-Oscar. “Pequeno Segredo” é um filme com a cara de Hollywood, mas o problema é que ele está concorrendo em uma categoria que nos últimos tem mostrado mais ousadia que Hollywood nos roteiros e na técnica narrativa. 

Para quem não se preocupa tanto com o Oscar e sim em assistir a um bom filme, "Pequeno Segredo" é uma produção bem acabada, com uma direção inspirada, detalhista e bem ritmada de David Schürmann, uma trilha sonora impecável e inspiradora de Antonio Pinto, uma bela seleção de atores e um roteiro que agrada aos estrangeiros por boa parte do tempo. No final, o filme perde um pouco de força e ganha em drama, mas deixa claro que tipo de homenagem ele presta.

O roteiro é inspirado na história real de Kat, filha adotiva dos catarinenses Vilfredo e Heloisa Schürmann. Intercalando duas narrativas paralelamente, o filme faz pensar sobre família, amor, vida e morte. "Pequeno Segredo" se destaca por imagens belíssimas, muitas delas feitas em Florianópolis. Na categoria Melhor Filme em Língua Estrangeira, “Pequeno Segredo” compete com outras 84 produções de todos os continentes por uma das cinco vagas finais do Oscar.

Na pré-estreia da produção ontem em Florianópolis, Priscila Beleli, da Ocean Films, responsável pelo filme junto com a Schürmann Film, admitiu que o maior desafio dos produtores é fazer o filme ser visto pelos votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Depois de ter pré-estreia no Festival de Cinema do Rio, na semana passada o filme teve duas exibições em Los Angeles para convidados e, antes de Florianópolis, teve pré-estreia na segunda-feira em São Paulo.

De acordo com Priscila Beleli, foi contratada uma empresa nos Estados Unidos para ajudar a promover o filme, o que vai incluir mais sessões de cinema para convidados e publicidade em grandes jornais e revistas especializadas do país. Os produtores estão tentando emplacar o filme também no Globo de Ouro 2017. 

A atriz Mariana Goulart é dirigida em uma das cenas de
A atriz Mariana Goulart é dirigida em uma das cenas de "Pequeno Segredo" por David Schürmann - Divulgação/ND

Os concorrentes diretos do filme brasileiro

A primeira vitória para “Pequeno Segredo” seria ficar na lista das nove produções que avançam na disputa do Oscar e que será divulgada no mês que vem. Mas nas bolsas de apostas que já começam a pipocar mundo afora, “Pequeno Segredo” não aparece na lista dos favoritos.

Os principais concorrentes da categoria são o francês “Elle”, dirigido por Paul Verhoeven e com a espetacular Isabelle Huppert como protagonista; o alemão Toni Erdmann, com sete prêmios no currículo até o momento; o chileno “Neruda”, de Pablo Larraín e estrelado por Gael García Bernal; o iraniano “The Salesman”, do premiado Asghar Farhadi e que tem cinco prêmios; e o mais premiado até o momento, o dinamarquês “Land of Mine”, com 21 conquistas no currículo.

Correm por fora, ainda, o último filme de Pedro Almodóvar, “Julieta”, de uma safra mais fraca do diretor; o italiano “Fire at Sea”, com seis prêmios; e o venezuelano “From Afar”, com oito prêmios e um bocado surpreendente. Apenas com muito lobby o filme brasileiro conseguiria emplacar em meio a tantos concorrentes de prestígio, premiados e menos hollywoodianos que ele.

Confira o trailer do filme "Pequeno Segredo":

Publicidade

0 Comentários