Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Livro de Saint-Exupery vira peça infantojuvenil por grupo teatral de Florianópolis

O espetáculo, uma livre adaptação da obra "O Pequeno Príncipe", será encenado neste sábado

Karin Barros
Florianópolis
20/10/2017 às 10H10

Na próxima segunda-feira (23) é comemorado o Dia do Aviador, por causa do primeiro voo que Santos Dumont fez em seu famoso 14 Bis, dando início à aviação. Mas em Florianópolis outro aviador fez história: Antoine de Saint-Exupéry. O célebre escritor francês esteve no Campeche, e durante o tempo em que teria passado pelo Sul da Ilha, Saint-Exupéry teria ficado amigo de alguns pescadores.

Grupo teatral Dromedário Loquaz, em
Na montagem, são cinco atores que se revezam em 14 personagens - Marco Santiago/ND


O francês dispensa explicações por conta do livro “O Pequeno Príncipe”, publicado em 1943, e que fez - e faz - parte da infância de muitas pessoas. Foi por isso, e pelo desejo de encenar uma peça infantojuvenil pela primeira vez, que nasceu o espetáculo “O Pequeno Príncipe”, nova aposta do grupo de teatro O Dromedário Loquaz, um dos mais antigos da Capital em atividade. “Optamos também por considerar que é uma obra que aborda temáticas humanas profundas. A questão do homem, da pressa dos dias modernos. Um foco bastante filosófico da vida, com muitas temáticas que a gente sempre aborda no grupo”, coloca Sulanger Bavaresco, diretora do grupo que assina a livre adaptação da obra.

A peça estreia neste sábado (21), às 16h, no Teatro Pedro Ivo. Com ênfase no trabalho dos atores, na trilha sonora original e na projeção de filme de animação inspirado nas conhecidas aquarelas de Saint-Exupéry como recurso cenográfico, a montagem atende a um antigo anseio de Isnard Azevedo, o fundador do Dromedário Loquaz: a encenação de espetáculo para público infantojuvenil. Com 36 anos de história teatral, até o momento o grupo contava com apenas um experimento artístico voltado para crianças em seu currículo.

Os últimos sete meses de 2017 foram dedicados ao desafio de mergulhar na história do Pequeno Príncipe. A formação trata-se do mesmo núcleo que tem se dedicado às montagens de textos adultos, além de outros profissionais especialmente convidados para funções específicas.

No palco, cinco atores dão vida a 14 personagens: Cezar Pizetta, Diana Adada Padilha, Giovana Rutkoski, Sérgio Bellozupko e Regina Prates, todos com vasta experiência na área teatral. A direção musical é de Maria José Martins, com arranjos do pianista Diego Borges. A animação é assinada pela animadora Aline Bertusso e Marco Ribeiro é o responsável pela iluminação.

Diana, que interpreta o Pequeno Príncipe na peça, tem 32 anos sendo 16 deles dedicados ao teatro. Ela afirma que o protagonista foi um presente em sua carreira e está entre seus maiores desafios. “É um personagem que eu adoro, todo mundo cresceu lendo ele. Foi complexa essa construção pela pureza que ele carrega, uma curiosidade genuína pelas coisas, não desiste de uma pergunta e não tem pré-julgamento”, explica a atriz.

O olhar infantil

Diretora, atriz e produtora cultural, formada em artes cênicas pela Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), Sulanger tem mais de 18 direções de espetáculos adultos, infantojuvenis e óperas. Ela explica que houve um cuidado maior com o público que estarão flertando. “Embora o grupo não trabalhe com infantil, todos têm experiência com esse público em outras equipes. Dedicamos bastante tempo de pesquisa, vimos a questão de que Florianópolis fez parte da vida do escritor, mas isso não estará implícito na peça. O rigor nesse espetáculo é o mesmo que nos demais, mas em termo de linguagem é necessário se colocar na posição do olhar da criança”, explica ela.

Durante a peça, o grupo espera que o público adulto encontre sua criança interior. “Para a gente é muito claro que Saint-Exupéry é o Pequeno Príncipe”, diz Sulanger.

A história da peça se passa no deserto do Saara onde um piloto de avião é obrigado a fazer um pouso de emergência. Lá ele conhece o Pequeno Príncipe, um garotinho que vem de um planeta bem pequeno, distante e muito diferente do nosso. Em uma viagem em busca de novos amigos, o menino encontra personagens plenos de simbolismo: o rei, o vaidoso, o homem de negócios, o geógrafo, o acendedor de lampiões, a serpente e a raposa, entre outros. Ao longo de sua jornada, o Pequeno Príncipe consegue descobrir o segredo do que é realmente importante na vida.

SERVIÇO

O quê: “O Pequeno Príncipe”
Quando: 21/10, 16h
Onde: Teatro Pedro Ivo, rodovia SC-401, 4.600, km 5, Saco Grande, Florianópolis
Quanto: R$ 40

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade