Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Nova exposição de longa duração do museu Victor Meirelles abre hoje em Florianópolis

Mostra propõe diálogo entre a arte do século 19, 20 e 21

Carol Macário
Florianópolis

Divulgação/ND
"Embarcações", pintura de Antonio Diogo da Silva Parreiras, aluno de Victor Meirelles

O museu Victor Meirelles em Florianópolis abre hoje a “Entrelaços”, nova exposição de longa duração. Pelos próximos anos – um ciclo que pode variar de cinco a oito anos – estarão expostos obras importantes do acervo da instituição, que mostram as relações do pintor catarinense com o seu tempo. Na mostra, a obra de Victor Meirelles (1832 – 1903) e de artistas de sua época dialoga com obras modernas e contemporâneas, que também integram o acervo do museu.

“A gente fez uma reflexão sobre o acervo. Queríamos estimular o encontro dessas obras - tem o trabalho dele, incansável, mas também aparece a produção moderna e contemporânea”, afirma Lourdes Rossetti, diretora do museu. Através desse diálogo de épocas, as obras do século 19 ganham novos contornos e possibilitam diferentes leituras sobre a arte e o processo artístico.

O acervo do museu Victor Meirelles conta atualmente com um número expressivo de obras do artista, assim como de seu professor e de alguns de seus alunos, além de um crescente acervo de obras de arte moderna e contemporânea. São pinturas, gravuras e desenhos representativos de um período histórico que vai do século 19 até os dias atuais.

Mostra em quatro módulos 

A exposição “Entrelaços” está dividida em quatro módulos principais: Introdução, em que o artista é apresentado, seguido de Retratos, Paisagens e Vestígios do Tempo – este último temporário. “Neste novo ciclo serão realizadas também exposições temporárias de obras do acervo do museu, além das exposições de curta duração do andar de baixo da instituição”, afirma Lourdes Rossetti. As exposições temporárias do acervo terão duração de seis meses.

No módulo Retrato, aparecem obras que representam o retrato feito na arte brasileira do século 19, que em grande maioria representavam a corte imperial e os nobres. Já no fim desse século, a fotografia foi fator fundamental para o descarte da reprodução fiel da figura e do mundo, levando os pintores a enfatizar o caráter interpretativo da obra.

Em Paisagens, destaque para a obra de Victor Meirelles, fiel aos princípios da Academia Imperial de Belas Artes e autor de inúmeras pinturas históricas, retratos e paisagens. No módulo Vestígios do Tempo, que fecha a exposição, o observador está à frente da obra de Daniel Senise. Em um mergulho capaz de percorrer vários níveis de tempo e realidade, o artista explora o passado e cria planos sobre planos, desenvolvendo uma técnica de pigmentação dos tecidos usados na colagem, expondo-os ao contato com velhos pavimentos de madeira.

Serviço

O quê: Exposição de longa duração “Entrelaços”
Quando: Hoje, 17h (abertura)
Onde: Museu Victor Meirelles, rua Victor Meirelles, 59,3 Centro, Florianópolis, tel. 3222-0692
Quanto: Gratuito

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade