Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Netflix financiará conclusão de filme inacabado de Orson Welles

"The Other Side of the Wind" se tornou uma lenda ao longo das décadas

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
14/03/2017 às 19H40

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os produtores envolvidos na finalização de "The Other Side of the Wind" (o outro lado do vento), filme que Orson Welles (1915-1985) deixou inacabado, anunciaram que contarão com o apoio da Netflix na empreitada. "Não vamos ser derrotados agora. Vamos concluir o filme", disse Frank Marshall, produtor do longa à época de suas filmagens, ao "New York Times".

Os rolos do filme já foram transportados de Paris para Los Angeles para que ocorra o processo de edição - Divulgação/ND
Os rolos do filme já foram transportados de Paris para Los Angeles para que ocorra o processo de edição - Divulgação/ND


A Netflix, com sua estratégia de ter conteúdo original, se comprometeu a disponibilizar o filme a seus 90 milhões de assinantes. Com o financiamento da empresa, os rolos com o longa - que estavam em um depósito próximo a Paris - já foram transportados para Los Angeles. "Esse é um trabalho movido pelo amor, um presente à memória de um dos grandes cineastas da história", afirmou Ted Sarandos, chefe de conteúdo da Netflix, em comunicado à imprensa.

O longa virou uma lenda ao longo das décadas, com sucessivas promessas de que seria finalizado e lançado - mas os esforços no projeto não deram em nada. Os direitos sobre mais de mil rolos deixados por Welles foram comprados por Marshal, Jan Rymsza e pelo ator Peter Bogdanovich, que trabalhou em "The Other Side of The Wind".

Agora, o grupo começará o processo de edição, com base nas anotações deixadas pelo diretor e nas memórias que o trio têm das filmagens. O grupo já havia tentado financiar o filme de vários modos ao longo dos anos. Em 2015, iniciou-se uma campanha de financiamento coletivo, com a esperança de arrecadar US$ 2 milhões (R$ 6 milhões), mas só conseguiram levantar cerca de US$ 400 mil (R$ 1,2 milhão).

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade