Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Múltipla: atriz Milena Moraes mostra versatilidade em diferentes personagens e projetos

Em ensaio fotográfico para o Plural , atriz e produtora teatral encarna três personagens que encena nos palcos e fora deles

Marciano Diogo
Florianópolis
24/09/2016 às 22H28

Carismática, contemporânea, versátil. Não faltam adjetivos para definir a personalidade da atriz Milena da Cruz Moraes, 38. Paulistana radicada em Florianópolis há quase 20 anos, Milena tem nas artes cênicas a razão para seguir criando. “O teatro é uma arte inacabada, é um processo criativo que não acaba nunca. Um espetáculo está sempre mudando e incorporando coisas novas. E isso é maravilhoso por que faz com que você esteja sempre em processo de criação”, afirma a artista, que também é produtora e tem mais de 20 montagens na trajetória.

Da esq. para direita, Elisa (
Da esq. para direita, Elisa ("Odiseo.com"), Kassandra ("Kassandra") e Grace ("UZ"), alguns dos personagens mais marcantes da atriz - Daniel Queiroz/ND


Milena Moraes iniciou no teatro aos 14 anos em uma oficina em Botucatu, cidade no interior de São Paulo onde morou durante sua adolescência. Antes disso, já fazia teatro na sala de casa. “Sempre fui a criança exibida que a mãe não sabe o que fazer o coloca no jazz”, brinca. Aos 18, mudou-se para Capital decidida a cursar a graduação em teatro na Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), e demorou sete anos para se formar por que conciliava o curso com seu trabalho no aeroporto. Foi nesta época que conheceu o tradutor e pesquisador uruguaio Esteban Campanella, com quem é casada e realiza parcerias profissionais.

“Eu comecei a fazer teatro em 1994, mas foi a partir de 2001 que considero o primeiro trabalho profissional com ‘Uma Mulher Só’, solo que tratava de uma personagem que sofre violência doméstica e é presa em casa”, lembra Milena, que trata de temas atuais e pertinentes em seus espetáculos. “Se o que você faz não é relevante de fato, não tem por que fazer”, opina.

Foi na faculdade de cênicas que Milena produziu as primeiras peças que circularam por festivais de teatro fora de Santa Catarina. Do curso, também surgiram parcerias com atores que leva até hoje. “Também iniciei minhas experiências no cinema. O meu círculo de colegas de trabalho se formou na faculdade”, conta a atriz, que de 2005 a 2010 integrou o Teatro de Quinta, grupo humorístico que movimentou o circuito teatral em Florianópolis. “Foi um período muito bacana que me deu muita experiência, eu criei 10 personagens nessa época. Quem faz humor faz qualquer coisa. Em todos os meus trabalhos vai ter uma pitada de humor. Na vida é assim, tem humor em tudo. Para que o drama tenha densidade também é necessário que existam momentos de leveza e ironia. Como vou saber o que é triste se não sei o que é ser alegre?”, questiona a atriz.

Milena Moraes também é fundadora da companhia teatral Cia La Vaca - Daniel Queiroz/ND
Milena Moraes também é fundadora da companhia teatral Cia La Vaca
- Daniel Queiroz/ND


Atriz empreendedora
Em 2008, Milena fundou junto do ator e diretor Renato Turnes a companhia de teatro La Vaca, que viria a ser reconhecida por premiações em diferentes espetáculos que trabalham com textos de dramaturgos latinos. Surgiram então “Mi Muñequita” (2008), montagem melodramática com texto do uruguaio Gabriel Calderón que trata de uma tragédia familiar, “Kassandra” (2012), releitura moderna do mito da princesa de Tróia com texto do franco-uruguaio Sergio Blanco que explora temas como migração forçada e prostituição, e “UZ” (2014), peça com texto de Calderón que trata do fanatismo religioso, entre outras montagens. Em 2014, a atriz também foi convidada para atuar em “Odiseo.com”, peça encenada dentro de um apartamento simultaneamente no Brasil, Argentina e Chile que traz texto do chileno Marco Antonio de La Parra.

“Gosto de trabalhar com espaços não convencionais, esse deslocamento é potente. O teatro não precisa acontecer no teatro. E também acho importante manter o intercâmbio com autores latinos vivos por que afinal, somos todos latinos, e dessa maneira conseguimos manter o diálogo aberto”, opina a atriz e produtora.

Atualmente, Milena Moraes também promove um financiamento coletivo para realizar uma turnê de “Kassandra” em São Paulo em setembro – é a primeira vez que opta pelo método para viabilizar a circulação de um espetáculo. “Espero que as pessoas colaborem, esse negócio de crowdfunding é um coração na boca todo dia. É a primeira vez que trabalho desse jeito e parece que estou campanha eleitoral. Mas é uma característica minha. Eu consigo trabalhar com diferentes registros de atuação, personagens e projetos. O ator tem que ser comprometido, aportar e contribuir para construção do espetáculo seja qual for o caminho”, conclui Milena Moraes.

Saiba mais sobre os espetáculos da La Vaca em www.cialavaca.com.

Contribua para a turnê de “Kassandra” em São Paulo em www.benfeitoria.com/kassandrasp.

      Publicidade

      0 Comentários

      Publicidade
      Publicidade