Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Ilustrado, livro de jornalista refaz a trajetória de Santa Catarina de Alexandria

Moacir Pereira fez pesquisas durante três anos, já que o material bibliográfico sobre o martírio de Catarina é escasso

Karin Barros
Florianópolis
Divulgação
Pintura de Michelangelo Caravaggio de Santa Catarina de Alexandria exalta a beleza e força da santa


Em 25 de novembro comemorou-se o Dia de Santa Catarina de Alexandria, que dá nome ao Estado, e, recentemente, foi agregado ao nome da catedral metropolitana de Florianópolis. Porém, não é feriado como
acontece em muitas cidades do país que carregam o nome de sua padroeira. Com isso, poucas pessoas sabem
da data e ela praticamente não é comemorada. 

Hoje, às 19h, no Hall do CIC (Centro Integrado de Cultura), na Capital, Moacir Pereira, jornalista e escritor, tenta amenizar essa ausência e lança um livro em homenagem à santa, após viajar por diversos países e descobrir que ela é valorizada internacionalmente. “Santa Catarina de Alexandria – A origem, o mosteiro e a padroeira” traz uma história comovente e reveladora de uma mulher virtuosa, pura e bondosa. Foi difícil para o autor encontrar material biográfico sobre o assunto, pois a bibliografia sobre seu martírio é escasso. “Alguns relatam documentos de historiadores e citam fatos com relativo embasamento histórico. Outros, até com mais pormenores, oscilam entre a realidade histórica e o caráter lendário dos relatos verbais que permaneceram sobre os acontecimentos que se passaram no Egito”, escreve Moacir.

O jornalista baseia-se em histórias de pesquisadores, como William Ryan, e conta que Catarina viveu em um período de perseguição rigorosa aos cristãos em Alexandria, e após muito estudar, desde poesia, música e astronomia, tornou-se uma ardorosa advogada da Justiça que se fundamente na fé, reagindo em defesa dos cristãos que sofriam torturas por motivos religiosos. Sua beleza também causava burburinhos na cidade, onde príncipes de diferentes regiões lhe faziam propostas de casamento, oferecendo-lhe fortunas e bens materiais. Ela respondia que havia feito opção por Jesus Cristo.

Um imperador se apaixonou por sua beleza, mas não se conformando com sua inteligência, reuniu diversos mestres de lógicas e retóricas para que disputassem com ela conhecimentos. Catarina apenas pediu a Deus que a acompanhasse. Ela venceu a todos, e ainda os converteu aos ensinamentos de Cristo. O Imperador a fez sofrer, trancado-a no alto de uma torre sem direito a alimento por 12 dias. Por fim, não conseguindo convencer Catarina que a melhor saída era o casamento com ele, rodas com serras de ferro e pregos de ponta afiada forma construídas para sua morte. Porém, quando ela foi decapitada o milagre aconteceu, e ao invés de sangue, fluiu do seu corpo leite. No relato de Ryan, os anjos pegaram seu corpo e o levaram até o Monte Sinai, onde foi enterrada com honras. A história também é ilustrada pela artista catarinense Vera Sabino, em uma sequência de obras, mostrando o martírio da padroeira do Estado em Alexandria. Elas podem ser vistas na Catedral Metropolitana.

Moacir Pereira esteve em 2002 no Monte Sinai, no local onde a santa foi enterrada. Esta, de acordo com o escritor, foi a primeira e única missão até o mosteiro de Santa Catarina onde estão suas relíquias. “No Monte Sinai foi onde tive a ideia do livro, mas nos últimos três anos visitei muitos museus, igrejas, catedrais e me espantei que lugares como as Ilhas Gregas, Rússia, Finlândia e São Petersburgo tinham imagens, esculturas e pinturas da nossa padroeira”, contou Moacir. “A maioria das pessoas não tem noção de quem foi ela. Por isso fiz um trabalho fortemente ilustrado e de escrita agradável e acessível”, explica. A verba arrecadada com a venda do livro nesta terça-feira será revertida para a Assistência Social São Luiz, localizada na Agronômica.

Serviço
O quê: “Santa Catarina de Alexandria – A origem, o mosteiro e a padroeira”, de Moacir Pereira
Quando: 1/12, 19h
Onde: Centro Integrado de Cultura, avenida Irineu Bornhausen, Agronômica, Fpolis
Quanto: entrada gratuita 

“Santa Catarina de Alexandria – A origem, o mosteiro e a padroeira”. De: Moacir Pereira. Editora: Insular. 160 págs. R$ 50

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade