Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Mais enxuto, Festival de Palhaços Ri Catarina ocorre de quinta a domingo em Florianópolis

Depois de dois anos e com verba menor, evento traz sete apresentações

Karin Barros
Florianópolis
20/03/2018 às 11H50

Nem todo palhaço usa nariz vermelho, e o Festival de Palhaços Ri Catarina retorna ao calendário de Florianópolis para reforçar isso. O evento, que ocorre de quinta (22) a domingo (25), terá apresentação no espaço cultural Circo da Dona Bilica, no Sul da Ilha, e na Praça Bento Silvério, na Lagoa da Conceição, com sete atrações entre locais e nacionais. 

"Deusas do riso" está na programação e reúne mulheres que decidem com o público como será a apresentação - Divulgação/ND


Em sua 6ª edição e após um hiato de dois anos, o festival retorna mais enxuto, porém com o mesmo objetivo: mostrar que a arte da palhaçaria tem força, diverte, mas também acompanha assuntos atuais. Desta vez, o evento ocorre em março por causa da verba do apoio da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Funcultural e Edital Elisabete Anderle/2017 ter entrado no final de 2017. 

Normalmente o Ri Catarina acontece em novembro, mas a artista e organizadora Wanderléia Will não vê problemas. Ela apenas reforça que para manter o festival tem sido algo bem difícil, já que Florianópolis não tem muitas indústrias e fábricas onde possam fazer captação de patrocínio, dependendo apenas do apoio público. 

Wanderléia explica que a ideia do evento é difundir a arte da palhaçaria e mostrar suas diversas linguagens. A artista destaca o trabalho de Charlie Chaplin, que morreu em 1977 mas continua uma referência quando o assunto é humor. “O festival de palhaços não se limita ao nariz vermelho. Muitos bons palhaços não utilizam nariz. Charlie Chaplin é uma palhaço para nós da palhaçaria na sua época e um ícone até os dias de hoje”, coloca ela. 

Palhaço para todos os gostos 

Este ano, por exemplo, haverá apresentações de mimica – comicidade física -, espetáculos na rua em homenagem ao circo clássico, uma dupla de mulheres de Florianópolis, uma casal de palhaços, e ainda um coletivo de mulheres palhaças que se uniram para reforçar o poder da mulher na comédia. “Elas se juntaram para falar do poder feminino, das deusas, da comédia para mulheres que é diferente para os homens, seja nas piadas ou até no modo de se vestir”, diz a organizadora. 

O destaque fica por conta da argentina moradora de São Paulo, Lily Curcio, com a estreia de peça “Travessias”, no domingo, às 21h. A história é uma metáfora sobre as forçadas migrações e os êxodos provocados. Lily interpreta uma palhaça e que traz uma flor e a eterna busca de um lugar seguro. Este ano, diferente dos anteriores, o festival não vai organizar oficinas. 

Serviço 

O quê: Festival de Palhaços Ri Catarina
Quando: de 22 a 25/3
Onde: Circo da Dona Bilica, rua Manoel Pedro Vieira, 601, Morro das Pedras/Praça Bento Silvério, Centrinho da Lagoa da Conceição
Quanto: gratuito

Programação completa nas redes sociais ou no site www.ricatarina.com.br

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade