Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Grupo Teatro Sim, Por Que Não?!!! continua projeto "Pathelin de A a Z" por mais 19 cidades

Iniciativa que começou no ano passado vai passar por 24 cidades catarinenses, uma para cada letra do alfabeto

Carolina Moura
Florianópolis
Divulgação
Espetáculo "Pathelin de A a Z” se adapta a diferentes espaços, já que muitas das cidades não têm teatros

 

A empreitada do grupo Teatro Sim... Por Que Não?!!!  de se apresentar em 24 cidades catarinense, uma para cada letra do alfabeto, finalmente chegará até o Z. O projeto “Pathelin de A a Z” começou no ano passado com as cidades de Águas Mornas, Bom Retiro, Correia Pinto, Descanso e Erval Velho, já que os recursos liberados pelo Funcultural na época não eram suficientes para completar todo o roteiro. Este ano, porém, a continuação do projeto foi aprovada e as dezenove cidades restantes receberão o espetáculo “A Farsa do Advogado Pathelin” até setembro. Apenas as letras "K" e "Y" não têm cidades correspondentes no Estado.

O lançamento da segunda etapa do projeto aconteceu no dia 10 de julho em Governador Celso Ramos, cidade escolhida pela proximidade com a Capital, base do grupo. Agora eles partem para Fraiburgo, Herval d´ Oeste, Irani, Jaborá, Luis Alves, Massaranduba, Navegantes, Orleans, Pedras Grandes, Quilombo, Rio das Antas, Salto Veloso, Turvo, Urussanga, Vitor Meireles, Witmarsum, Xavantina e Zortéa.

Segundo o produtor do grupo e diretor de “A Farsa do Advogado Pathelin”, Júlio Maurício, a experiência nas seis cidades por onde já passaram foi muito positiva. Em Descanso, cidade de 8,5 mil habitantes no Extremo Oeste do Estado, um público de 800 pessoas lotou o salão de um clube local para assistir à peça. “Se oferece uma opção cultural as pessoas vão, e essas cidades mais que qualquer outra têm carência”, diz Maurício.

Como o roteiro passa por cidades pequenas, muitas vezes sem estrutura cultural, o grupo se apresenta em pavilhões de igreja, centros sociais, clubes da terceira idade ou ginásios de esporte. A peça, que conta a história de um advogado empobrecido que tenta dar o calote em um vendedor de tecidos, tem como vantagem a versatilidade que permite adaptar-se a esses diferentes espaços. Além disso trata-se de um espetáculo para todas as idades, de fácil compreensão para quem não teve muito contato com o teatro antes.

Programação

18/7: Irani (20h no Salão Paroquial Pe. João Pollmann)

19/7: Quilombo (20h no Pavilhão Comunitário Igreja Matriz)

20/7: Xavantina (19h no Centro Comunitário de Linha das Palmeiras)

21/7: Jaborá (15h no Centro de Eventos Municipal de Jaborá)

27/7: Turvo (20h na Sede Social CERSUL)

28/7: Urussanga (20h no Auditório do Colégio Monsenhor)

9/8: Zortéa (19h no Pavilhão Escola Educação Básica Major Cipriano Rodrigues de Almeida)

10/8: Salto Veloso (20h no Centro de Eventos Antonio Ferronato)

11/8: Herval d’Oeste (15h no Centro de Eventos Unidos do Herval)

17/8: Rio das Antas (19h30 no Pavilhão Comunitário da Matriz Sto. Antonio)

18/8: Fraiburgo (15h no Clube Flor da Maçã)

24/8: Vitor Meireles (19h no Escola de Ed. Básica Victor Meirelles)

25/8: Witmarsum (15h no Salão da Igreja Matriz)

7/9: Orleans (19h no Centreventos Galliano Zomer, sede do Proart)

8/9: Pedras Grandes (15h no Salão Paroquial da Igreja São Gabriel)

13/9: Navegantes (20h no CIC – Centro Integrado de Cultura)

14/9: Massaranduba (18h no Pavilhão de Eventos de Massaranduba)

15/9: Luis Alves (15h, Sociedade Seral)

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade