Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Floripa Instrumental chega a oitava edição neste final de semana

O evento traz músicos de todo o país para show gratuito no Ribeirão da Ilha

Redação
Florianópolis
08/11/2017 às 13H59

Sexta, sábado e domingo o público vai assistir gratuitamente alguns dos principais nomes da música instrumental brasileira no Floripa Instrumental. O evento, que ocorre na Freguesia do Ribeirão da Ilha, traz talentos, como Nonato Lima e Daniela Spielmann. 

O cearense Nonato Lima e seu acordeón - Divulgação/ND
O cearense Nonato Lima e seu acordeón - Divulgação/ND


Antônio Carlos Floriano, idealizador e organizador do festival, é de Itajaí, mas morou no bairro do Sul da Ilha na década de 1970, e se apaixonou pelo local. Sua ligação com a música é mais pelo lado das composições e da produção de eventos instrumentais. O oitava edição do evento vai priorizar o ritmos da gafieira e do forró com a maioria dos músicos participando pela primeira vez do festival. “É praticamente o único evento que tem apresentações de músicos com altíssimo nível técnico, e que acontece fora do centro urbano da cidade”, diz.

O primeiro dia do Floripa Instrumental abre com a apresentação do músico, compositor e arranjador Nonato Lima. O cearense, que atualmente acompanha o cantor Fagner, também tem seus projetos instrumentais com solo, duo, trio e quarteto. Além disso, faz parte da Orquestra Sanfonas do Ceará e da banda Acaiaca. Normalmente um acordeon remete logo ao forró, mas Nonato procura dar também uma nova linguagem ao choro e ao jazz. Floriano revela que durante a curadoria foi alertado por amigos sobre o talento de Nonato, que arrisca a chamar de prodígio dentro da linguagem nordestina.

Depois do show, Guinha Ramires, acompanhado de Ubroder (percussão) e Ricardo Baumgarten (baixo) se apresentam. 

O sábado começa com Choro Catarina, às 17h, seguido da Orquestra do Campeche, às 19h. Às 21h, três nomes de peso marcarão presença: Daniela Spielmann, saxofonista que anualmente participa de festivais no Brasil e no exterior; o trompetista Silvério Pontes, do interior do estado do Rio de Janeiro, que hoje se dedica exclusivamente à música brasileira e ao choro e já tocou ao lado de grandes artistas como Elza Soares, Ed Motta e Cidade Negra. Por fim, de Florianópolis, Geraldo Vargas e Grupo, formado por Bruno Moritz (acordeon), Marcelo Portela (violão), Osvaldo Pomar e Fabricio Gonçalves (percussão). 

Para encerrar o evento, o Floripa Instrumental recebe na última noite Zé Paulo Becker, 48, e Cainã Cavalcante, 26, que se conheceram em 1998 numa roda de choro quando Cainã tinha apenas oito anos de idade. Zé Paulo já cantou com artistas de grande renome como Chico Buarque, Milton Nascimento e Ney Matogrosso, bem como Cainã (26), que mesmo com pouca idade, possui um sólido histórico de apresentações. 

Serviço

O quê: Floripa Instrumental 
Quando: sexta e sábado, às 21h, e, domingo, às 17h
Onde: Freguesia do Ribeirão da Ilha
Quanto: gratuito

SEXTA
- 21h, Nonato Lima (CE)
- Depois do show do Nonato tem apresentação de Guinha Ramires Trio, com Ubroder (percussão) e Ricardo Baumgarten (baixo)

SÁBADO
- 17h, Choro Catarina
- 19h, Orquestra do Campeche
- 21h, Daniela Spielmann (RJ), Silvério Pontes (RJ), Geraldo Vargas e Grupo (SC)

DOMINGO
- 17h, Zé Paulo Becker (RJ) e Cainã Cavalcante (CE)

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade