Publicidade
Quinta-Feira, 22 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 19º C

Florianópolis recebe festival internacional de arte e cultura na Udesc

O Fik 2018 homenageia no nome José Luiz Kinceler, que morreu em 2015

Redação
Florianópolis
02/02/2018 às 13H34

José Luiz Kinceler era desenhista, pintor, ceramista, escultor e professor de artes visuais, e morreu há dois anos após um AVC. Agora seus feitos pela arte e cultura no Estado serão lembrados por meio de uma homenagem. O nome de Kinceler integra o novo festival de Florianópolis, o FIK (Festival Internacional de Arte e Cultura José Luiz Kinceler), que tem sua primeira edição de domingo a quarta-feira (7), na Udesc/Ceart, Teatro Ademir Rosa e Teatro Álvaro de Carvalho. A ideia é que o evento seja bianual.

Espaço Geodésica abrigará várias atividades, entre elas uma mostra sobre José Kinceler, que dá nome ao festival - LK/Divulgação/ND
Espaço Geodésica abrigará várias atividades, entre elas uma mostra sobre José Kinceler, que dá nome ao festival - LK/Divulgação/ND


Durante esses quatro dias Florianópolis será palco de programação cultural intensa e gratuita, com cerca de 70 atrações de música, dança, artes cênicas e visuais, audiovisual, design, moda, cultura popular, exposições e feiras, além de oficinas, encontros, palestras, workshops e rodas de conversa. Oito convidados especiais também fazem parte do evento, sendo cinco deles de outros países, são eles: Julio Brum, músico uruguaio, as argetinas Vanesa Galdeano e Anali Chanquia, Rafael Vivanco, designer e professor peruano, a chilena Claudia Echenique  e a paulista Verônica Fabrini, que se dedicam ao estudo do teatro, Marcelo Lazzaratto, ator e diretor paulista, e Osvaldo Gaona, designer gráfico e ilustrador mexicano. 

A professora e doutora Maria Cristina da Rosa Fonseca da Silva, diretora do Ceart e coordenadora geral do FIK 2018, afirma que uma das ideias principais do festival é trazer a comunidade para dentro do Ceart no período de recesso para que todos conheçam a desfrutem do aparato da Udesc. “São aulas, pesquisa de extensão, espaço físico, tudo voltado para a questão da arte e da cultura. Ele [o festival] é um embrião de uma escola de verão , queremos aprofundar isso para que possam acontecer aulas nesse período”, explica. 

Atenção às iscrições

O FIK 2018, que tem realização do Ceart/Udesc, é voltado ao público de todas as idades, oferece agenda específica direcionada a estudantes, profissionais, educadores e artistas. Até o momento, a organização recebeu mais de 600 inscrições para participar da programação. “Não deu para atender toda a demanda, porque as oficinas têm número limitado, porém algumas reabrimos e continuam com inscrições abertas pelo site ou no local”, diz Maria Cristina. A abertura, neste domingo, será marcada pela apresentação nacional de A Banda Mais Bonita da Cidade, de Curitiba, conhecida pela música “Oração”, além de bandas locais formadas por alunos e egressos da Udesc. 

As atrações serão todas gratuitas, mas é necessário fazer inscrições e retirar convites com antecedência para algumas delas. A inscrição geral para espetáculos, shows e concertos em espaços fechados, a retirada de ingresso deve ser feita no local, uma hora antes da apresentação; para exposições, apresentações artísticas em espaços abertos, rodas de conversa e palestras, não há necessidade de inscrição e nem de ingresso, basta comparecer.

SERVIÇO

O quê: Fik (Festival Internacional de Arte e Cultura José Luiz Kinceler)
Quando: de 4 a 7/2; abertura oficial às 17h
Onde: Udesc/Ceart, av. Madre Benvenuta, 1.907, Itacorubi, tel.: (48) 3664-8376/8307/8350); Teatro Ademir Rosa, do Centro Integrado de Cultura, av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600, bairro Agronômica, tel. (48) 3664-2555; rua Eduardo Gonçalves D’Avila, em frente à Udesc; Teatro Álvaro de Carvalho (TAC), rua Mal. Guilherme, 26, Centro, tel.: (48) 3665-6400.
Quanto: Gratuito
Saiba mais: www.udesc.br/ceart/fik

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade