Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Festival Floripa Tap promove o encontro entre a técnica dos americanos e o ritmo dos brasileiro

Evento, que começa nesta sexta-feira, está em sua terceira edição e já é um dos principais do país

Carolina Moura
Florianópolis

Luiz Evangelista/ND
Marina Coura, organizadora do evento, morou um ano em Nova York estudando sapateado antes de se mudar para Florianópolis

Quando nasceu, nos Estados Unidos, o sapateado era uma arte de improvisação. Lá essa vertente continua forte, e os alunos aprendem a fazer música com os próprios pés dessa forma, partindo só depois para as coreografias. Por isso o improviso é uma das características do sapateado que será reforçada na terceira edição do Floripa Tap, evento que abre nesta sexta (5) no TAC (Teatro Álvaro de Carvalho) e conta com três dias de workshops, do iniciante ao avançado. O festival traz a Florianópolis este ano os americanos Maud Arnold e Nico Rubio para participar, entre outras atividades, de uma Jam Session no sábado, na Casa de Noca. Familiarizados com o improviso, o desafio para eles estará no ritmo: o afro jazz.

Segundo a organizadora do festival, Marina Coura, apesar de a origem do sapateado ser norte-americana, o brasileiro imprime seu ritmo próprio ao gênero. “A gente dança mesmo, não é só o som. O ritmo está no corpo do brasileiro”, diz ela. A riqueza de ritmos como o samba e o frevo, e a influência africana na percussão também são agregados ao sapateado daqui. Portanto, no Floripa Tap, que tem foco na formação de sapateado através de workshops durante os três dias de evento, os próprios convidados internacionais acabam aprendendo com essas especificidades do Brasil.

Esse encontro entre a técnica americana e o ritmo brasileiro aparece também na noite de abertura, sexta às 20h30. Arnold e Rubio sobem ao palco com Marina e a convidada de São Paulo, Samanta Varela depois de grupos de todas as idades de escolas de Florianópolis, Minas Gerais e São Paulo. Em seguida o ato final conta com a presença da União da Ilha da Magia, que vai embalar todos os participantes do espetáculo, reunidos no palco para sambar.

Jovem festival desponta

Mesmo recente, o Floripa Tap já ganha destaque no cenário nacional, ficando entre os quatro maiores do país, junto aos festivais do Rio, Paulínia e Curitiba. Desde o começo o evento trouxe bailarinos americanos, sendo que Maud Arnold participou de todas as edições. Ela dirige o festival de sapateado de Washington DC e já dançou como “dublê” de Beyoncé.  O outro convidado deste ano é Nico Rubio, em sua primeira visita ao Brasil, que mesmo muito jovem já se apresentou pelo mundo e dirigiu a programação de espetáculos no festival Chicago Human Rhythm Project, em sua cidade natal.

O Floripa Tap foi idealizado por Marina Coura, que nasceu em São José dos Campos e se mudou para Florianópolis há três anos, após passar uma temporada em Nova York se especializando em sapateado. Aqui ela assumiu a escola Garagem da Dança e logo começou a organizar o festival. A primeira edição aconteceu em 2011, ano de outra conquista: Marina conquistou o prêmio de melhor coreografia no Chicago Human Rhythm Project, se apresentando em uma noite que foi dirigida por Rubio. Para a edição deste ano do evento americano, que é o maior festival de sapateado do mundo, ela foi convidada junto ao seu parceiro de dança, Charles Renato, para representar Brasil com um espetáculo de 45 minutos e um workshop sobre sapateado brasileiro.

Serviço

O quê: Festival de sapateado Floripa Tap 2013

Quando: De amanhã a domingo

Onde: Diferentes locais na cidade. Informações na Garagem da Dança, av. Madre Benvenuta, 1636, Santa Mônica, Florianópolis, tel. 3209-9023 / 9902-5973

 

Programação

Sexta, 5/4

20h30: Abertura com mostra de dança (TAC, rua Marechal Guilherme, 26, Centro, Florianópolis, tel. 3028-8070 / 3028-8071). R$ 50 (R$ 25 meia ou antecipado, disponível até a manhã de sexta na Garagem da Dança)

Sábado, 6/4

22h: Jam Session e confraternização (Casa de Noca, av. das Rendeiras, 1176, Lagoa da Conceição, Florianópolis, tel. 3238-5310). R$ 15 até m,eia 0 depois 20

De sexta a domingo, 5 a 7/4

9h30 às 18h45: Workshops teóricos e práticos (Garagem da Dança, av. Madre Benvenuta, 1636, Santa Mônica, Florianópolis, tel. 3209-9023 / 9902-5973). Aulas infantis e R$ 50 (aula avulsa) a R$ 140 (3 aulas) e adultas de R$ 70 (aula avulsa) a R$ 600 (passe livre para todas aulas e eventos). Detalhes em www.garagemdadanca.com.br

 

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade