Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

FAM começa nesta terça-feira com 60% de produção feminina

Florianópolis Audiovisual Mercosul tem fórum, palestras, lançamentos de livros e 58 filmes em exibição

Karin Barros
FLORIANOPOLIS
19/06/2018 às 14H13

O cinema do Mercosul vai estar nas telas de Florianópolis a partir desta terça-feira (19) com mais uma edição do FAM (Florianópolis Audiovisual Mercosul), no Centro de Eventos da UFSC. O encontro de mercado com players, maratona cinematográfica, fórum, palestras, lançamentos de livros e muito filme segue até o dia 24. 

O FAM chega a 22ª edição firmando o compromisso de quando foi criado, em 1997, que era colocar a Capital no mapa do mercado audiovisual e servir como elo a todas as novidades do cinema, trazendo para a cidade o que é mais importante no mercado futuro para o audiovisual. 

de Curtas SC “Açúcar”, de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira, abre o festival hoje, às 21h - Divulgação/ND
de Curtas SC “Açúcar”, de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira, abre o festival nesta terça, às 21h - Divulgação/ND


A programação do FAM 2018 recebeu 700 inscrições para este ano, e mais de 300 horas de documentários para a seleção. Desses grandes números, entram em exibição 51 filmes que participam das Mostras Competitivas, seis longa-metragens na Mostra Convidada, além da Sessão Recam com o documentário premiado no ano passado, totalizando 58 produções. 

A programação é gratuita, com exceção de algumas palestras do Rally e atividades do Encontro de Mercado. Marilha Maccari, diretora de programação do evento, diz que a curadoria é feita por selecionadores convidados, e que processo já existe há uma década, trazendo gostos de estudantes à críticos de todo o Brasil e da América Latina. “Foi uma seleção bem difícil pelo montante muito grande de obras, outras belíssimas obras que com certeza mereciam uma atenção acabaram ficando de fora, mas tem uma pluralidade nessa curadoria que atrai quanto a entretenimento e também levanta discussões”, diz, garantindo que há filmes para todos os gostos e públicos. 

Todos os filmes serão exibidos com acessibilidade, através de Legendagem para Surdos e Ensurdecidos - LSE -, além da sessão Recan que também conta com audiodescrição - AD - e Libras.
Os filmes que compõem as Mostras Competitivas concorrem a mais de 140 mil reais em prêmios dos apoiadores. Este ano o FAM destaca a forte representação feminina. Na Mostra DOC-FAM, de cinco filmes, três têm mulheres como diretoras, e na Mostra Catarinense, dos dez filmes em competição, seis são dirigidos por mulheres, ou seja, 60%. 

A diretora Marilha afirma que há sempre o cuidado de ter representação de diversos nichos na programação. “A mulher sempre produziu, mas agora esta ficando em destaque porque precisamos evidenciar isso. Existe preconceito sim, é uma realidade, e precisamos mostrar no cinema que é o lugar que tem identificação de minorias, precisamos reforçar a presença das mulheres, ver na tela a importância social”, coloca ela, afirmando que há uma boa safra de produtoras mulheres em Santa Catarina e no Brasil, além de uma “produção com uma força de quem tem urgência para ser ouvida”. 

“Berro”, de Paula Barbarela e Marina Simões, será exibido na quinta (21), na Mostra de Curtas SC - Divulgação/ND
“Berro”, de Paula Barbabela e Marina Simões, será exibido na quinta (21), na Mostra de Curtas SC - Divulgação/ND


Quase 20 anos como projetista

O FAM também tradicionalmente faz homenagens a profissionais do cinema. Nesta 22ª edição será homenageado o projecionista José Luis de Almeida, o Zé Luis, que há 19 anos comanda o projetor do FAM. “Ele é um dos projetistas que trabalha no maior número de festivais do Brasil. A gente trabalha junto desde quando era película apenas, e ele passou por toda essa transição precisava. Já trabalhou com grandes nomes do cinema. É uma pessoa quem tem uma expertise, uma história do cinema brasileiro de bastidor que a maioria das pessoas não sabe e é ótimo saber essas anedotas”, coloca a diretora de programação. 

Outro ponto de destaque no FAM é o Fórum Audiovisual Mercosul, que, na realidade, foi o que deu vida ao que hoje chamamos de Florianópolis Audiovisual Mercosul. Ele também começa nesta terça-feira, às 9h, com o Encontro de Coprodução do Mercosul, no Hotel Maria do Mar, e ainda tem inscrições abertas. Produtoras da Argentina, Brasil, Paraguai, Peru e Uruguai estão entre as aprovadas para a modalidade negocial e terão a oportunidade de apresentar seus projetos para os 10 Players, seis canais de televisão: Canal Fox, Canal Brasil, Globo News, Cine Brasil Tv, Box Brazil, Wohoo; e quatro distribuidoras: Imagem Filmes, Preciosa Media, ArtKino, Olhar Distribuição. 

“É muito importante ter políticas de continuidade, mostrar como produzir, que equipamentos temos para trabalhar, para sempre solucionar e ter mais produções integradas principalmente. É importante saber como acontece e como mudar. E esse ano a gente modifica o encontro de coprodução e dá mais uma alavancada para que as pessoas aqui possam coproduzir com o Mercosul”, diz Marilha.

O argentino “MIss”, de Roberto Bonomo, encerra no domingo (24) o FAM - Divulgação/ND
O argentino “MIss”, de Roberto Bonomo, encerra no domingo (24) o FAM - Divulgação/ND


Confira alguns audiovisuais da programação

19/6
19h, “Coral da Ponta”, Alan Stone Langdon, Documentário, 13|46
20/6
9h, “Vento”, Betânia Vargas Furtado, Animação, 15|0
21/6
16h30, “O Rio de Benjamim Costallat”, Vicente Ferraz, Documentário, 82|0
22/6
19h, “Antolina”, Miguel Agüero, Drama, 7|0
23/6
21h, “Essa Cidade Cheia de Heróis – Alpargatos”, Bruno dos Anjos, Drama, 9|20
24/6
21h, “Miss”, Robert Bonomo, Romance, 70|0

Serviço
O quê: 22º FAM
Quando: de 19 a 24/6
Onde: Centro de Eventos da UFSC, Trindade, Fpolis
Quanto: sessões gratuitas e pagas
Programação completa no www.famdetodos.com.br

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade