Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

FAÇA abre quinta (26) na Capital com 31 curtas catarinenses na disputa por prêmios

Mais uma janela no Estado - Exibições do Festival Audiovisual Catarinense ocorrem até o dia 29 de abril

Redação ND
Florianópolis
Divulgação / ND
O curta "A Distração de Ivan" será exibido na abertura do festival

 

Depois de itinerar em Lages e Blumenau nos últimos dois finais de semana, o 1º FAÇA - Festival Audiovisual Catarinense chega quinta (26) a Florianópolis, no cinema do CIC (Centro Integrado de Cultura). Focado na produção de curtas, tem um recorte diferenciado dos outros eventos realizados no Estado ao ser único festival catarinense competitivo.  Na abertura, serão exibidos duas produções convidadas, o documentário “Bolachas”, de Marco Martins, de Santa Catarina, e a ficção “A Distração de Ivan”, de Cavi Borges e Gustavo Melo, do Rio de Janeiro, antes dos curtas que entram na disputa.

Em sua primeira edição, o FAÇA teve 177 títulos inscritos  e foram selecionados 31 para disputar a premiação de R$ 20 mil em dinheiro, que serão concedidos a Melhor Ficção, Melhor Animação, e Melhor Documentário, eleitos pelo Júri Oficial, e Melhor Curta segundo o Júri Popular – com votação em todas as cidades. Para concorrer, os filmes produções catarinenses ou ter algum catarinense na produção.

O júri oficial do 1º FAÇA é formado por três profissionais: o diretor e produtor Luiz Carlos Barreto, que detém a marca da produção de mais 70 filmes brasileiros de curta e longa-metragem, Luiz Alberto Cassol, diretor, coordenador do Festival de Santa Maria, presidente do Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros, e Cavi Borges, produtor e diretor, que já dirigiu mais 22 curtas e quatro longas. A programação do festival ainda inclui oficinas audiovisuais.

Guto Lima, coordenador do FAÇA, acredita que o festival seja uma janela de exibição e também de estímulo à produção. “Em Lages não tivemos um grande público, mas um bom público, mas teve um retorno das oficinas. Lá eles criaram um grupo de cinema e vídeo, o que acaba também tendo esse retorno de articulação”, pontua Lima.

O FAÇA, apesar da primeira edição, é um festival que vem amadurecendo há alguns anos. “Ele vem de um desdobramento do Catavídeo, que já serve de termômetro da produção tanto em volume como qualidade”, aponta.

 

Divulgação / ND
"Babás", de Consuelo Lins, também está no programa do FAÇA

 

Mais prêmios, mais incentivos

Além dos prêmios de júri oficial e popular, o Catavídeo também será palco de novos prêmios e destaques para o setor audiovisual. Haverá três prêmios de aquisição para o site Filmes que Voam, que disponibiliza downloads gratuitos de curtas, no valor de R$ 500 cada, e mais um prêmio de incentivo à produção, no valor de R$ 8 mil em equipamentos e serviços, concedido pela Cinesupport, Onda Sonora e Mídiatools.

Ainda a Cinemateca Catarinense dará um prêmio destaque para uma pessoa do cinema, o Sintracine (Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Cinematográfica e do Audiovisual de Santa Catarina)  também destacará um trabalhador da classe e o Santacine (Sindicato da Indústria Audiovisual de Santa Catarina) homenageia uma produtora do Estado. “Acho que vamos criar um hábito também de ver, refletir, pensar e se valorizar nessa área. De perceber que tal produtora ou tal pessoa teve destaque no ano e oficialmente reconhecer isso”, diz Guto Lima.

Exibidores homenageados

Em cada cidade onde está sendo realizado, o FAÇA está prestando uma homenagem a personalidades que se dedicaram à exibição de cinema em Santa Catarina. Em Lages foi Oscar Sclengmann, e em Blumenau, Herbert Holetz. Em Florianópolis, a reverência será feita a Jurandir Manoel da Silva, o Seu Jurandir. Com 75 anos de idade e mais de meia década dedicada ao cinema, o Jura, como é chamado pelos amigos, é um dos projecionistas com mais tempo de carreira no Brasil.

Jurandir começou no antigo cine Rajá, em São José, em 1949, aos 12 anos de idade, colando cartazes. Foi projecionista do Cineclube Nossa Senhora do Desterro, de Gilberto Gerlach, desde 1983, quando o cineclube foi transferido do Teatro Adolpho Mello, em São José, para o CIC. E será no espaço do atual Cinema do CIC, que Jurandir vai receber a homenagem, na noite de encerramento do 1º FAÇA, na noite de 29 de abril.

A realização do FAÇA é da Exato Segundo Produções Artísticas em parceria com a Alquimídia.org e Hemisfério Criativo, responsável pela criação da identidade visual. O Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte do Estado e Funcultural patrocinam o 1º FAÇA.

Saiba mais: www.faca.art.br.

Serviço:

O quê: 1º Festival Audiovisual Catarinense (FAÇA).
Onde: Cinema do CIC, av. Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis.
Quando: 26 a 29 de abril,19h30
Quanto: Gratuito.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade