Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Espetáculo “UZ”, montado em Florianópolis pela Cia. La Vaca, se apresenta em Montevidéu

O grupo foi convidado para participar do "Radical Calderón”, evento dedicado a obras do dramaturgo uruguaio Gabriel Calderón, autor da peça "UZ"

Juliete Lunkes
Florianópolis
Cristiano Prim/Divulgação/ND
Espetáculo terá duas sessões na programação do "Radical Calderón”

 

Sete meses após fazer uma curta temporada de estreia em Florianópolis, o espetáculo “UZ”, montado pela Cia. La Vaca, finalmente volta aos palcos para duas novas sessões, amanhã e sexta-feira, só que dessa vez em terras uruguaias. A montagem dirigida por Renato Turnes foi convidada a fazer parte da programação da terceira edição do “Radical Calderón”, um ciclo de apresentações de obras do dramaturgo Gabriel Calderón, autor do texto de “UZ”, que começou no último domingo (2) e segue até 9 de novembro. O evento, que inclui ainda mesas de debates e oficinas, teve suas duas primeiras edições realizadas em Paris, e agora chega enfim à Montevidéu, cidade de Calderón.

“A montagem de ‘Uz’ é a continuidade de uma parceria que a gente começou em 2008, com o ‘Mi Muñequita’, um espetáculo que fez várias circulações estaduais e uma nacional, através do SESC. A partir daí seguimos sempre em contato e fazendo intercâmbios criativos”, conta a atriz Milena Morais, da Cia. La Vaca, que estrelou as duas montagens.

“Mi Muñequita” foi o primeiro texto de Calderón a ser traduzido e montado fora do Uruguai. A etapa inicial do trabalho ficou por conta do parceiro da Cia. La Vaca Esteban Campanela, tradutor oficial do dramaturgo no Brasil e que também participa do “Radical Caderón” na manhã de hoje, em uma mesa de debates ao lado de outros tradutores do autor para o inglês, francês e alemão.

Além de “Uz”, que tem apresentações marcadas para a noite desta quinta e sexta-feira no teatro La Gringa, outros seis espetáculos escritos por Caderón, ou que já tiveram direção assinada por ele, fazem parte do ciclo de apresentações, com elencos do Uruguai, Brasil e França. Todos os grupos foram convidados diretamente pela Cia. Complot, comandada por Calderón e também pelo dramaturgo Sergio Blanco, autor da peça “Kassandra”, outra montagem recente da Cia. La Vaca.

 

Família caricata

Apesar de tocar em pontos que já estavam presentes em “Mi Muñequita”, em termos estruturais o texto de “UZ” é totalmente diferente, mais linear e, sobretudo, mais tradicional. No enredo, adaptado pelo diretor Renato Turnes, o espetáculo mostra a caricatura da família brasileira tradicional e desestruturada, que acaba por ser destruída pela obstinação religiosa.

Grace, a personagem central vivida por Milena Mores, é a esposa exemplar que recebe o pedido divino de sacrificar um de seus filhos, e, sem muito hesitar, decide encarar a missão. A partir da história de Grace, transcorrida na cidade que dá nome ao espetáculo, surgem dilemas típicos aos brasileiros: vida de aparências, fofocas da vizinhança, modelos de bom comportamento e opressão da mulher. A influência da religião na política, corrupção, reação violenta dos grupos e outras contradições da sociedade atual também são evidenciadas no palco.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade