Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Entrevista: Cantora Maria Rita apresenta a turnê "Amor e Música" em Florianópolis

Show da artista abre o projeto "+Música", na Fields. Ela mostra novos e antigos sucessos como "O bêbado e o equilibrista" e "Chama de saudade"

Ian Sell
Florianópolis
14/06/2018 às 14H27

Após lançamento do seu novo álbum com músicas inéditas, onde reitera a paixão pelo samba, estilo musical que abraçou há 10 anos, a cantora Maria Rita desembarca nesta sexta (15) em Florianópolis, para apresentar a turnê “Amor e Música”. A apresentação marca a estreia do projeto “+Música”, que traz ao palco da Fields grandes nomes do samba e da MPB.

Cantora apresenta o álbum “Amor e Música” na Fields - Divulgação/ND
Cantora apresenta o álbum “Amor e Música” na Fields - Divulgação/ND


O álbum “Amor e Música” é totalmente dedicado ao samba. Maria Rita traz doze canções de autoria de renomados compositores, como Davi Moraes, Moraes Moreira, Carlinhos Brown, Zeca Pagodinho e Marcelo Camelo. As canções transitam entre o samba cadenciado ao samba de quadra, das canções de amor às dores da saudade.

Nem só de novas canções é o show da artista. Com direção e produção da própria artista, o espetáculo reúne ainda antigos sucessos como “Bola pra frente”, “É”, “O homem falou”, “O bêbado e o equilibrista”, “O show tem que continuar”, “Tá perdoado” e “Vou Festejar”.

Como forma de prestigiar a música local, a apresentação de abertura da noite fica por conta do grupo Cores de Aidê, banda de samba-reggae formada somente por mulheres, que através de danças e composição, lutam pelo respeito e o direito de liberdade.

Em entrevista ao Notícias do Dia a cantora faz uma reflexão sobre os 15 anos de carreira, fala sobre a mãe, Elis Regina, e a turnê que apresenta na Capital, confira:

São 40 anos de idade, 15 de carreira. Como você avalia o feito de ter o seu nome marcado na história da música popular brasileira?

Eu tenho dificuldade para avaliar minha trajetória até aqui, me considero sonhadora demais, por isso não sei bem se consegui o espaço que eu gostaria de ter atingido. Então esse feito de ter meu nome marcado da história da música brasileira, eu não tenho tanta certeza (risos). Mas quando me pego analisando minha carreira, minhas conquistas, me dá muito orgulho de tudo que alcancei. Especialmente tendo a história que tenho, com toda a “sombra” da árvore genealógica (no bom sentido). E o simples fato de eu ter 15 anos de carreira me deixa muito feliz, me considero uma vencedora porque muita gente apostava que eu duraria apenas o lançamento do primeiro disco, mas ainda estou aqui (risos).

Até que ponto o legado familiar, especialmente de sua mãe, contribuiu para suas escolhas musicais?

Sinceramente, eu não penso na minha mãe ou no seu legado quando faço minhas escolhas. A carreira dela não foi nada além de uma inspiração para mim, porque desde muito cedo tive que aprender a separar os papéis entre a filha e a “curadora” da “marca” Elis Regina. Acredito que muito da minha fibra e tradição veio por me espelhar tanto nela, mas meu caminho na música foi espontâneo não foi por pressão.

O que o público pode esperar da turnê “Amor e Música”? Alguma canção te marcou mais? E Por que?

O público pode esperar um show muito bonito, modéstia à parte, muito colorido, brilhante, iluminado, com muita gente em cima do palco, um show pra cima. E que tem a possibilidade de contemplação, reflexão, por conta das mensagens que tem nas músicas. Eu brinco falando que é um show de entrelinhas, porque, se você quiser, dá para sair de lá pensando a respeito, e, se não, também está valendo para quem quiser só curtir. A música que mais me marcou é a que dá nome ao disco. “Amor e Música” é, para mim, o fio condutor. Ela tem uma letra inacreditável que me traduz, traduz minha vida inteira e me emociona profundamente. E ela acabou sendo um símbolo do que aconteceu no meu ano, do que eu passei com essa história do DVD, e de conseguir dar a volta por cima, focar no próximo projeto. Para mim amor e música é a mesma coisa, é o que rege a minha vida, é o que salva a minha vida e filtra tudo. É o que me explica, desde criança até hoje. É o meu ponto de partida para tudo.

Quais suas expectativas para o show em Florianópolis? E como você avalia ser escolhida para abrir o projeto “+Música” aqui na Capital?

Ah, eu busco não criar expectativas. Tenho isso quase como uma superstição, mas Floripa é tão calorosa, bonita e ímpar, que fico bem feliz de poder fazer o que mais amo por aí! Daí dá um certo frio na barriga (risos).

Serviço:

O quê: Turnê “Amor e Música” da cantora Maria Rita

Quando: 15/6, 22h30

Onde: Fields, av. Paulo Fontes, 1250, Centro, Florianópolis

Quanto: R$ 80 a R$ 240, clube ND tem 20% de desconto

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade