Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Empresa acusa Ed Sheeran de plágio e pede US$ 100 milhões de indenização

Cantor teria copiado sucesso de Marvin Gaye em "Thinking Out Loud"

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
28/06/2018 às 20H59

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cantor e compositor britânico Ed Sheeran está sendo processado por plágio em seu hit "Thinking Out Loud", informou o site TMZ. A empresa Structured Asset Sales acusa Sheeran de ter plagiado a música "Let's Get it On", um clássico do cantor americano de soul e R&B Marvin Gaye (1939-1984).

Ed Sheeran lançou a música
Ed Sheeran lançou a música "Thinking Out Loud" em 2014 - Divulgação/ND


A empresa pede uma indenização de US$ 100 milhões (cerca de R$ 385 milhões) e alega que Sheeran usou melodia, ritmo, harmonias, linhas de baixo, batidas e backing vocals, entre outras especificações técnicas, da música de Marvin  Gaye. 

"Let's Get It On" foi escrita por Marvin Gaye e Edward Townsend (1929-2003), cantor e compositor americano, em 1973.  Foi um dos maiores sucessos do cantor, ocupando o primeiro lugar entre as músicas mais ouvidas por duas semanas.

Já o hit "Thinking Out Loud" garantiu a Ed Sheeran indicações ao Grammy de 2016 nas categorias melhor álbum, melhor performance e música do ano.

Depois da morte de Townsend, a Structured Asset Sales comprou um terço de seus direitos autorais. No processo, a empresa alega que o valor devido foi calculado com base no sucesso da música de Sheeran, ouvida mais de 2,3 bilhões de vezes no YouTube e cujo álbum, "X", vendeu mais de 15 milhões de cópias.

Sheeran já havia sido processado pelo suposto plágio em 2016, pelos herdeiros de Townsend. Segundo a TMZ, ele alegou em sua defesa que não houve plágio e que as similaridades são uma coincidência, já que os padrões de coro e bateria são "extremamente comuns" no mundo da música. 

O cantor britânico disse ainda, segundo o TMZ, que os elementos similares entre as duas canções são de domínio público e não podem ser protegidos pelas leis de direitos autorais.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade