Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Em Florianópolis, Semana dos Museus estimula eventos e reflexão sobre uso dos espaços

Treze espaços expositivos abrem suas portas para mostras, palestras, mesas redondas e oficinas.

Edinara Kley
Florianópolis

Até 18 de maio, Dia Internacional do Museu, espaços de todo Brasil abrem suas portas para exposições, oficinas, palestras e mostras do acervo. Cerca de 1.300 museus integram o sistema, que tem mais de 4.200 atividades programadas em todas as regiões do Brasil. Em Santa Catarina, o calendário mais recheado da Semana de Museus está em Florianópolis – são mais de dez espaços abertos com várias atividades em cada um. Além de movimentar o roteiro cultural, o evento oferece um convite à reflexão sobre a forma mais eficaz de atrair para estes espaços pessoas que não estão habituadas a frequentá-los.

 

Daniel Queiroz/ND
Exposição "Espelhos Urbanos", com trabalho de Sergio Castiglione está no Museu da Imagem e Som

 

Com receitas ainda em fase de teste, museólogos e agentes culturais dos setores público e privado têm uma missão bem mais complexa do que a simples manutenção dos prédios abertos à visitação. Horários alternativos, abertura nos fins de semana e feriados e formação cultural adequada estão entre as sugestões para o aumento do público. “Na Capital nós já temos museus que abrem fora dos horários comerciais, mas no interior é difícil encontrar algum aberto no fim de semana. Tem que tentar funcionar em outros horários, à noite, e chamar o público”, considera o museólogo e coordenador de Sistemas de Museus de Santa Catarina, Maurício Rafael.

Mas esta seria apenas a primeira parte de um roteiro completo. “É um grande desafio fazer com que as pessoas se apropriem do espaço museológico. Que não significa só visitar, mas entender, pesquisar, conhecer a história guardada ali dentro. No Brasil, especialmente nas classes mais baixas, ainda há uma ideia de que o museu é um espaço para a elite social. Nós estamos tentando quebrar esse conceito”, comenta.

A diretora do Masc (Museu de Arte de Santa Catarina), Lygia Helena Roussenq Neves, lembra que hoje há um debate amplo sobre as políticas de incentivo e parcerias que visam a incentivar a visitação e levar crianças e adultos aos espaços expositivos. “Temos ações educacionais com a Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), que desenvolve um projeto inclusivo para levar famílias ao museu aos domingos. Temos escolas que levam os alunos ao espaço e, quando isso não é possível, levamos o museu até eles, por meio de exposições e palestras”, reitera.

Lygia destaca que esse trabalho é importante para que a comunidade se reconheça dentro do museu e consiga entender a sua importância como espaço que abriga e conta sua história. “A própria presença dos artistas nas exposições e os encontros que acontecem no seu entorno fomentam a movimentação dentro dos espaços”, complementa.

Movimentados, mas nem tanto

Embora a programação seja intensa, mesmo durante a semana comemorativa criada pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) a movimentação nos museus da Capital acontece de forma discreta. Os horários da manhã são sempre os menos prestigiados e é comum, neste período, encontrar corredores vazios na maioria das instituições.

Algumas atrações que integram a programação oficial também acabaram ficando de fora. O Museu Hassis, no bairro Itaguaçu, onde haveria uma ação educativa e duas exposições, não conseguiu terminar as obras de reforma que começaram em janeiro e a programação foi cancelada. A expectativa é de que elas fiquem prontas em junho, quando as exposições marcadas para esta semana serão reagendadas.

O MArquE (Museu de  Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal de Santa Catarina) também transferiu a data da exposição arqueológica de hoje para o dia 29 de maio. Neste caso, a montagem da mostra foi afetada pela greve dos trabalhadores técnico-administrativos em educação da instituição.

Abertura ao público e utilização do espaço pela comunidade é o desafio do espaço, que também executa, em parceria com a SOL (Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte), o projeto Museu em Curso, com objetivo discutir temas relativos aos museus e a teoria e prática museológica.

Para inserir a população neste bloco do universo acadêmico, a diretora da divisão de Museologia do MArquE, Cristina Castellano, aposta nas mostras expositivas. “É muito importante esse contato com o grande público. As exposições são a melhor maneira de divulgar o resultado de pesquisas. É muito difícil atrair o leigo para conhecer o objeto arqueológico propriamente dito, por isso é crucial que, além da visitação, o museus sejam usados para aprendizado e pesquisa”, afirma.

Da arte contemporânea a peças sacras e ao lixo

Segundo o Guia de Museus de Santa Catarina, publicado em pela FCC (Fundação Catarinense de Cultura) em 2011, Florianópolis tem 21 museus. Dez desses espaços estão na programação da Semana de Museus e oferecem exposições, palestras, oficinas e mesas redondas. O CIC (Centro Integrado de Cultura) concentra a maior parte das atividades no MIS/SC (Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina), Masc (Museu de Arte de Santa Catarina) e Cinema do CIC. No Centro, a programação artística mais expressiva está no Museu Histórico de Santa Catarina – Palácio Cruz e Sousa e no Victor Meirelles.

Longe do eixo central, mas perto da programação cultural, o Museu Aberto da Tartaruga Marinha, na Barra da Lagoa, e o Ecomuseu, no Ribeirão da Ilha, também abrem as portas. A Semana de Museus ainda oferece a oportunidade de visitar o curioso Mundo Ovo de Eli Heil, na SC-401, o museu Sacro da Capela Menino Deus e o Museu do Lixo da Comcap (Companhia de Melhoramentos da Capital).

 

 

MIS/SC
Avenida Governador Irineu Bornahusen, 5600, Agronômica, tel. 3664-2651 

Exposição “Espelhos Urbanos”, de Sergio Castiglione, até 18/5, 10h às 20h30 
Mostra “Melhores Minutos”, de 2013, até 18/5, 10h às 20h30
Conversa e exibição do audiovisual “E você, o que coleciona?”, com psicóloga Andrea Zanella e o neurologista Itamar Rios. No Cinema do CIC, 16/5, 14h às 17h

Palácio Cruz e Sousa
Praça 15 de Novembro, 227, Centro

Visita guiada na exposição de longa duração do acervo, nas salas expositivas do museu, com grupos pré-agendados. Atividade programada até domingo, 18/5, 10h às 18h

Mostra “Alunos Colecionadores”, da E.E.B. Lauro Muller, e contação de histórias.
Até amanhã, 15/5, 14h às 17h

Exposição “Traçando linhas, ligando pontos”, de Elza Bonnassis da Nova, até 25/5, 10 às 16h

Exposição “Memória da Aéropostale”, até 8/6, das 10h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h

MArquE – Museu de Arqueologia e Etnologia da UFSC
Campus da Trindade
, tel. 3721-9325

Abertura da exposição “Arqueologia em Questão: Percorrendo o Litoral Catarinense”, até 29/05, visitação das 10h às 17h

Masc (Museu de Arte de Santa Catarina)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5.600 , Agronômica, tel. 3664-2631
Exposição “Vinte Seis – Menos Um”, de Pita Camargo, até 25/5, 10h às 20h30 
Oficina Breve de Escultura, Modelagem e Fôrma, com Pita Camargo, hoje, 14/5, 14h às 17h

Museu do Judiciário Catarinense
Rua Álvaro Millen da Silveira, 208 (hall superior sala 12), Centro, tel. 3287-2480
Exposição “As Conexões Históricas entre o Acervo de Documentos Processuais e outras Coleções de Peças do Museu”, até 18/5, 12h às 19h

Museu do Lixo da Comcap
Rodovia Admar Gonzaga, 72, Itacorubi, tel. 3261-4808
Oficinas de mosaico, bonecos com material reciclável, chaveiros de fuxico com tecido de sombrinha, trilha ecológica e palestras. Até 18/5, 9h às 17h

Museu O Mundo Ovo de Eli Heil
Rodovia SC-401, 7.079, km 7, Santo Antonio de Lisboa, tel. 3235-1076
Visita guiada ao acervo do museu, com a presença da artista Eli Heil, atualmente com 84 anos. Dia 17/05, sábado, das 15h às 16h (somente com agendamento)

Museu Sacro da Capela do Menino Deus
Rua Menino Deus, 376, Centro, tel. 3221-7665
Visitas ao museu acompanhadas por historiadora. Até 18/5, 8h30 às 9h30

Museu Victor Meirelles
Rua Victor Meirelles, 59, Centro , tel. 3222-0692
Exposição temporária “Victor Meirelles, Zeferino e Bernardelli – Acervos em Conexões”. De 14/5 a 10/8, 10h às 18h
Lançamento do livro e palestra “A Batalha do Avai – A Beleza da Barbárie”, de Lilia Moritz Schwarcz. Hoje, 14/5, 17h às 19h
Mesa redonda “O Processo na Arte brasileira do Século 19”. Amanhã, 15/5, 16h às 18h

Centro de Memória e Documentação do IFSC
Rua 14 de Julho, 150, Coqueiros, tel. 3877-9018
Exposição de coleções. Até 16/5, 9h às 18h
Palestra “As Coleções Criam Conexões”. Amanhã, 15/5, 9h às 12h

Ecomuseu do Ribeirão da Ilha
Rodovia Baldicero Filomeno, 10.106, Costeira do Ribeirão, tel. 3237-8148
Seminário/painel/mesa redonda “Diálogos de Aprofundamento das Correlações Culturais entre os Objetos Constantes das Coleções a Partir dos Registros da Colonização Açoriana – Século 18 na Ilha de Santa Catarina”. Até 16/05, 15h às 17h

Memorial do CEMJ (Centro Educacional Menino Jesus)
Rua Esteves Junior, 696, Centro, tel. 3251-1900
Visita guiada ao acervo de materiais montessorianos. Até 18/5, 9h às 17h

Museu Aberto da Tartaruga Marinha
Rod. Professor Ademir Francisco, Projeto Tamar, Barra da Lagoa, tel. 3236-2015
Ação Educativa - Alimentação dos animais. Até 16/5, 15h30
Apresentação do boi de mamão Alivanta Meu Boi. Hoje, 14/5, 14h30
Apresentação do boi de mamão Creche Elizabete. Amanhã, 15/5, 14h
Pintura facial com motivos marinhos. 16, 17 e 18/5, 13h30 às 16h30 
Alimentação interativa, 17 e 18/5, 15h30
Roda de capoeira, 17/5, 16h 

Programação completa de Santa Catarina no site eventos.museus.gov.br

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade