Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Em entrevista, Jojo Todynho dá resposta a críticas nas redes sociais e fala sobre respeito

A funkeira carioca de apenas 21 anos que estourou no país no verão faz show em Florianópolis nesta quinta-feira

Karin Barros
Florianópolis
27/03/2018 às 09H25

Jordana Maronttinni, 21, a Jojo Todynho, é a atração principal nesta quinta-feira, véspera de feriado, da festa Milk Shake, na Milk, em Jurerê Internacional. Quebrando dezenas de paradigmas na música, a funkeira carioca tem sido alvo de diversas críticas desde o lançamento de “Que tiro foi esse?”, há dois meses, e que já passa de 165 milhões de visualizações no Youtube. 

A dona do hit
A dona do hit "Que tiro foi esse?" faz show na véspera de feriado de Páscoa - Divulgação


A canção rendeu tanto que Jojo recebeu em março o Single de Platina Triplo pela venda de mais de 240 mil cópias do hit. Tocada em todas as festas de Carnaval do país, Jojo também teve a oportunidade de se apresentar no Baile da Vogue, luxuosa party que abre os festejos carnavalescos no Rio de Janeiro e desfilar como destaque da campeã Beija-Flor, na Marquês de Sapucaí. 

Negra, vinda da favela, fora dos padrões de beleza impostos pela sociedade, e bem ousada em tudo que fala na TV e em suas redes sociais, ela concedeu ao Plural uma entrevista bem direta e cheia de personalidade. Falou sobre preconceito, aceitação e mandou recado para quem deixou comentários raivosos quando o Notícias do Dia anunciou seu show em Florianópolis. Este é o segundo show dela na Capital.

Confira a entrevista por e-mail feita com a cantora: 

ND - Muitos famosos apoiaram sua carreira, principalmente divulgando “Que tiro foi esse?”. Você esperava essa repercussão? 

Jojo: Não esperava não! Só tenho a agradecer a todo mundo que está ouvindo, curtindo, fazendo os vídeos. Eu não estaria onde estou se não fosse por eles. Agradeço também a quem escutou e não gostou, porque até eles falam de mim (risos). 

ND - Algum deles te apadrinhou? Foi mesmo a Anitta? Como foi essa relação no início?

Jojo: Ela me colocou na vitrine, digamos assim. Estou fazendo mais shows, me abriu muitas portas. Anitta foi um presente, uma benção! Eu já era muito fã e agora sou mais ainda, foi maravilhoso trabalhar com ela.

ND - O que te move hoje na música? A busca pelo sucesso, dinheiro, realização pessoal? 

Jojo: O que me move é a minha fé e determinação. É acreditar nos meus sonhos.

ND - Você se sente representando uma parcela feminina que antes era esquecida e que sofre preconceito?

Jojo: Represento a mulher. A mulher que quebra os padrões. Meu padrão sou eu! Eu apoio a diversidade, temos que ser o que a gente quer ser. Ninguém é obrigado a amar alguém não, mas tem que respeitar sim.  

ND - Qual tem sido a maior dificuldade enfrentada em uma sociedade que julga tanto sem conhecer a fundo um artista?

Jojo: Eu não tenho dificuldade nenhuma. Gosta de mim quem quer e quem não quer não me importa.

ND - Em um post que fizemos nas nossas redes sociais anunciando o seu show tivemos diversos comentários raivosos sobre sua música e também sobre o funk. Já vi isso acontecer em diversos outros lugares. Como você encara essas críticas? Que recado você daria para essas pessoas?

Jojo: Só tenho um recado pra deixar: é que as pessoas sejam o que querem ser. Autoestima é tudo. Se amem, porque se a gente não fizer isso por nós ninguém vai fazer. E eu estou louca pra subir nesse palco e fazer um dos melhores shows que essa galera já viu.

ND - Qual é a sua relação com as redes sociais? Fica bastante tempo vendo o Instagram ou apenas vai lá fazer stories dando sua opinião – bem engraçada e realista – dos assuntos?

Jojo: Eu gosto de falar o que penso e que lugar melhor pra fazer isso que as nossas redes sociais? 

SERVIÇO
O quê: Milk Shake com Jojo Todynho
Quando: 29/3, 23h
Onde: Milk Club, servidão José Cardoso de Oliveira, S/Nº, Lote 3, Jurerê Internacional, Florianópolis
Quanto: R$ 40 (fem) e R$ 60 (masc)

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade