Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Designer de moda e professora Renata Perito lança livro sobre costura à mão

Pesquisa passou pela alfaiataria, alta costura e livros de costura para donas de casa dos anos 60

Carolina Moura
Florianópolis
Débora Klempous/ND
Com a costura à mão, Renata Perito faz acabamentos cuidadosos em peças como blazers

 

Quando o namorado de Renata Perito teve a ideia de que ela poderia costurar um blazer para ele, já que havia se formado em moda e dava aulas no Senac, ela decidiu pesquisar alfaiataria. Um ofício passado apenas na relação de mestre e aprendiz, esse é um campo bastante fechado, mas a curiosidade de Renata a levou aos livros. Ali descobriu que o trabalho do alfaiate consiste em horas de costura à mão, assunto com pouco material disponível em português e que ela decidiu compartilhar em uma coleção de três volumes. O primeiro, lançado em versão digital pela Amazon no final de abril, “Costura à Mão – Fundamentos”, que traça as bases para começar a fazer roupas sem o uso da máquina de costura.

“Eu gosto muito de costura, mas o material que eu encontro está no fundo da internet ou em livros importados”, explica a designer e professora, que se interessa especialmente pela pesquisa. Além da alfaiataria, ela busca técnicas e conhecimentos em livros de alta costura e edições antigas voltadas para donas de casa dos anos 60.

O projeto vem em parte de seu gosto por pesquisar e organizar os conhecimentos que acumulou de forma autodidata, mas também porque percebeu a necessidade dessas informações. “Quando comecei a dar aula e pedia para as alunas alinhavarem uma peça, vi que elas não sabiam costurar nada a mão”, conta ela, referindo-se à costura provisória feita para marcar o tecido antes da costura definitiva.

No primeiro livro, todo ilustrado, Renata explica as vantagens de costurar à mão, como os tecidos influenciam na costura e no caimento, como usar o dedal, as melhores formas de arrematar a costura em diferentes casos e ensina o passo-a-passo para 30 diferentes pontos de costura. O segundo volume, que deve ser lançado no segundo semestre, trará essas técnicas na prática, para fazer costuras e acabamentos como bainhas, e o terceiro ensinará a colocar zíperes, botões e casas de botões.

Valor do trabalho manual

Embora as técnicas usadas na década de 60 tenham sido deixadas para trás pela indústria, por serem muito manuais, áreas nobres da moda como a alfaiataria e a alta costura ainda mantém a costura à mão em seu cerne. Peças feitas artesanalmente e exclusivas têm muito mais valor agregado que aquelas feitas de forma industrial e em quantidade. Algumas coisas, inclusive, só podem ser feitas à mão — como os detalhados bordados da haute couture.

Mas, para quem costura em casa, costurar à mão tem outras vantagens. “Tem jeito de fazer tudo à máquina, mas coisas como uma bainha invisível — que não dá para ver do lado de fora — são muito difíceis. Precisa de uma maquinário muito caro”, explica Renata. Costurando à mão é possível dar melhor acabamento em detalhes como o forro e casas de botão. Ela mesma não usa isso como forma de lucrar, costurando para clientes desconhecidos. “Eu gosto de fazer para amigos, quero ver a pessoa usando aquilo, vestir ela. Mesmo que eles paguem, é como se fosse um presente.”

“Costura à Mão – Fundamentos”. De: Renata Perito. Editora: do autor. Edição digital. R$ 9,90 na Kindle Store

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade