Publicidade
Quinta-Feira, 25 de Maio de 2017
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

De forma independente, começa nesta sexta-feira a segunda edição da Parque Gráfico

A feira de arte impressa traz esse ano 62 expositores em três dias de evento no Centro de Florianópolis

Karin Barros
Florianópolis
19/05/2017 às 09H56

No ano passado, a primeira edição da Parque Gráfico - Feira de Arte Impressa superou tanto as expectativas que já entrou para a lista das maiores feiras impressas do país. Com um público de pelo menos 5.000 pessoas, a feira replicou um modelo de evento que já acontece no Brasil inteiro. De acordo com Camila Petersen, idealizadora e produtora geral, o modelo estava fervilhando nos últimos tempos, mas mesmo assim houve um certo receio sobre a aceitação dele em Florianópolis. Foram 54 expositores e oito oficinas em 2016. 

Parque Gráfico - Mariana Boro/Divulgação/ND
Parque Gráfico - Mariana Boro/Divulgação/ND



Para o segundo ano da feira, que começa nesta sexta e segue até domingo no Mesc (Museu da Escola Catarinense) e na Faferia – DNA da Arte, no Centro da Capital, uma programação que quase dobrou o número de oficinas e o foco em expositores novatos aguarda o público. Realizada de forma independente - diferente do ano passado, em que contou com a verba de Edital Elisabete Anderle de Incentivo à Cultura 2014 -, o projeto tomou forma com o dinheiro do próprio bolso de Camila. “Acho importante investir para fortalecer o evento, já que me proponho a realizá-lo anualmente”, coloca ela. 

A atitude estratégica da organizadora na primeira edição foi convidar gente consagrada na área, conhecida no meio gráfico como forma de chamar a atenção para o evento de Florianópolis. “Como o retorno foi muito bom, agora fazemos o caminho inverso e apostamos em gente nova nas artes gráficas. Em geral, essas feiras acabam dando prioridade para quem tem currículo, e os novos ficam naquela de quase nunca serem selecionados”, explica Camila. 

Para participar da Parque Gráfico 2017, um formulário de edital ficou disponível por 30 dias em janeiro, e dois artistas, um brasileiro e um alemão – nomes que a produtora geral preferiu não revelar -, ficaram responsáveis pela curadoria. Dos 62 expositores, oito artistas novos foram selecionados por Camila, entre eles Bruna Granucci, Fernanda Volkerling e Insólito. Do edital, 25% das vagas foram destinadas a artistas novos e 25% a expositores que vieram no ano passado, como Ale Kalko, Bebel Books, Lote 42, Murilo Martins e Pipoca Press. 

Para oxigenar a produção

Trabalho de Bruna Granucci - Bruna Granucci/Reprodução/ND
Trabalho de Bruna Granucci - Bruna Granucci/Reprodução/ND



A Parquinho, ideia pioneira da Parque em que destina produção ao público infantil, traz a Cia Mafagafos; Coticoá; Fe Sponchi; Gabriela Gil; Lu Bicalho; Papel i Cola; Ruth Miyamoto. Mais atrações acontecem do lado de fora do museu. O Food Bikes arma uma pracinha de alimentação no estacionamento da instituição, onde irá operar nos três dias de evento. E a Kombi da El Clandestino, uma galeria de arte sobre rodas, de Joinville, expõe as obras de 17 artistas. 

A Faferia - DNA de Arte, parceira este ano, chega para aumentar a possibilidade de programação, já que disponibiliza uma área para oficinas e palestras, e fica próxima da Parque. "Temos aberto a casa para parcerias. Faz parte de um conceito de cooperação, especialmente no caso da Parque Gráfico, em que temos interesses comuns, que consistem, entre outras coisas, em dar visibilidade, trocar experiências e comercializar arte impressa. Apesar de nova, a Parque Gráfico tem estatura de uma feira nacional, com artistas de todo o Brasil, que oxigenam a produção com inteligência e criatividade. Outro aspecto importante é a realização da feira no centro antigo da cidade, que estimula ainda mais o desenvolvimento da economia criativa neste território tão esquecido pelo poder público", afirma o proprietário da Faferia, Fifo Lima. Entre as oficinas está a Desenhe Errado, ministrada por Rafael Sica, no sábado, das 14h às 19h, e a de Encadernação Básica Dançando Lombada, da Pipoca Press, no domingo, das 9h30 às 12h30. A Parque Gráfico - Feira de Arte Impressa tem apoio do Ceart/Udesc e Mesc, mas também disponibiliza no site oficinal da feira uma área para colaboração voluntária.

Serviço

O quê: 2ª Parque Gráfico – Feira de Arte Impressa
Quando: de 19 a 21/5, na sexta, das 16h às 19h; sábado e domingo, das 13h às 19h
Onde: Museu da Escola Catarinense, rua Saldanha Marinho, 196, Centro, Florianópolis/Faferia, rua Fernando Machado, 261, Centro, Fpolis
Quanto: gratuito
Saiba mais: www.parquegrafico.com

Publicidade

0 Comentários