Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Curta da Novelo Filmes concorre no Festival de Cartagena, na Colômbia

"O Tempo Que Leva", dirigido por Cíntia Domit Bittar, participa da mostra competitiva do festival

Edinara Kley
Florianópolis

O curta catarinense "O Tempo Que Leva", dirigido por Cíntia Domit Bittar, terá sua estreia internacional na mostra competitiva da 54ª edição do Festival Internacional de Cine de Cartagena de Índias, na Colômbia. Em outubro de 2013, o filme foi apresentado ao público brasileiro no Festival do Rio.

Se o lançamento da produção da Novelo Filmes fosse hoje, poderia acrescentar em seu letreiro que foi baseado em temperaturas reais. Embora a história tenha um cenário um tanto apocalíptico, acontece em uma Florianópolis onde o calor beira o insuportável e as pessoas tentam fugir da cidade.

 

Divulgação
No filme, Mayana Neiva é Jamila, jovem que tenta consertar seu ventilador em meio a uma catástrofe sobrenatural

 

 

Semelhanças climáticas à parte, o drama mostra a obstinação de Jamila, interpretada por Mayana Neiva, em consertar seu ventilador em meio a uma catástrofe sobrenatural com termômetros acima dos 40ºC, ruídos estranhos vindos do céu e centenas de animais marinhos encalhados na costa.

O curta produtora ilhoa foi rodado em Janeiro de 2013 e mobilizou o centro da Capital. A Rua dos Ilhéus chegou a ser fechada com papéis, móveis e eletrodomésticos foram espalhados pelo asfalto. Nas paredes, cartazes com mensagens de emergência e ao redor carros largados e pifados. 

“O calor está realmente insuportável. No filme a gente mostra essa questão abordando no nível máximo e nível mínimo. Brincamos com a magnitude das coisas. Mesmo em meio ao caos a personagem é otimista e tenta resolver o seu problema”, comenta Cíntia, responsável ainda pelo roteiro e montagem.

No elenco, a atriz Mayana Neiva, que também assina como produtora associada, é acompanhada por Ivo Müller, que já participou do festival no filme “Tabu”, Amélia Bittencourt e Henrique César, vencedores de diversos prêmios por suas atuações no "Qual Queijo Você Quer?", longa da produtora.

Produção própria

“O Tempo Que Leva” é o primeiro curta produzido com recursos próprios da empresa. “O interesse da Novelo é produzir , para fazer isso não podemos ficar reféns de editais. Praticamos vários modelos de negócios, tudo partiu dessa necessidade filmar”, reitera a diretora.

Para as gravações a equipe contou com recursos provenientes de premiações em dinheiro do curta "Qual Queijo Você Quer?" em festivais com vários apoiadores, produtores e produtoras associados. Segundo Cíntia, o valor real da montagem seria de cerca de R$ 130 mil, com as parcerias o valor ficou em R$ 40 mil.

O filme também recebeu a investimentos por meio de “product placement”, recurso que exibe a marca de um produto nas gravações, mais comum em longa. “As pessoas investiram seu equipamento e seu talento, e isso foi fundamental para conseguirmos concluí-lo. A gente quis algo diferente e está na hora de testar mercados e novoas conceitos”, afirma.

O filme não foi exibido em Florianópolis e ainda não há confirmações de participação em festivais ou mostras da cidade. Mas Cíntia não descarta a possibilidade de apresentá-lo em alguma sessão especial até o fim do primeiro semestre deste ano. Além do curta catarinense outros quatro brasileiros participam do festival que acontece de 13 a 19 de março. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade