Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Com 40 anos dedicados à dança, Sandra Meyer e Diana Gilardenghi apresentam juntas espetáculo

“Narrativas em Dois Corpos” explora a história e a relação individual que a dupla tem com a dança contemporânea

Marciano Diogo
Florianópolis
Flávio Tin/ND
Diana (à esq.) e Sandra, as duas professoras e bailarinas, apresentam espetáculo e intervenção no festival Múltipla Dança


Semelhanças e diferenças levam Sandra Meyer e Diana Gilardenghi a retornarem juntas ao palco. Ambas com 59 anos de idade, tendo pelo menos 40 deles dedicados à dança, Sandra e Diana apresentam no próximo dia 25 de maio em Florianópolis o espetáculo “Narrativas em Dois Corpos”, obra que explora a história e a relação individual que a dupla tem com a dança contemporânea. Gestos, falas e movimentos corporais fundamentados em composições em tempo real integram a primeira apresentação do projeto “Corpo, Tempo e Movimento”, que ao longo do próximo trimestre promove seis ações com as duas bailarinas, todas realizadas em espaços públicos e locais de circulação de arte da Capital.

O contraste entre força e fragilidade e passado e presente aparece na construção de “Narrativas em Dois Corpos”. O espetáculo mostra a potência da memória sobre a criação artística e procura transpor reflexões sobre a própria criação da dança em si. “Não é uma coreografia nos moldes tradicionais, vamos entrelaçando nossos currículos, nossas histórias de vida, nossas memórias, nossas relações pessoais e profissionais com a dança. Há trechos falados, declamados e comentados, e outros somente com movimentos do corpo”, conta Sandra Meyer, professora do Ceart (Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina). “É uma apresentação que carrega nossa relação pessoal com a arte, por exemplo, eu trago trechos da primeira coreografia que criei ainda em 1978”, observa a bailarina.

O espetáculo “Narrativas em Dois Corpos” tem cerca de 50 minutos de duração e três composições na trilha sonora: uma música de Jean Michel Jarre, um trecho de uma locução televisiva, e um tango da dupla Angel D’Agostino e Angel Vargas. “Tango é algo que nos aproxima. Durante o laboratório de criação do espetáculo fomos encontrando coisas em comum. Trabalhamos com diferentes técnicas ao longo da carreira, eu tenho experiências com o balé e a Sandra com o jazz. Mas o que nos une é a dança contemporânea”, explica Diana Gilardenghi, argentina que é radicada em Florianópolis há mais de 20 anos.

Sandra Meyer e Diana Gilardenghi se conheceram em Florianópolis em 1992 e durante os últimos anos participaram de debates, oficinas, espetáculos e outros eventos que procuram repensar a dança contemporânea como uma ação livre de uma coreografia programada tradicional. Em “Narrativas em Dois Corpos”, a dupla se junta pela primeira vez no palco. “O último espetáculo em que me apresentei foi em 2002. Tem sido especial retornar. Algumas coisas estão escritas nos nossos corpos. Lembranças e experiências que não temos como não trazer para essas apresentações”, pontua Sandra Meyer.

Flávio Tin/ND
Sandra e Diana realizam o projeto "Corpo, Tempo e Movimento", que promove seis ações de dança em Florianópolis nos próximos meses


Corpo, Tempo e Movimento

O projeto “Corpo, Tempo e Movimento”, viabilizado através do Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2014, do Governo do Estado, promove seis ações de dança em Florianópolis com Sandra Meyer e Diana Gilardenghi, sendo que duas delas integram o 9º Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea, que ocorrerá entre os dias 24 e 29 de maio em diferentes espaços da Capital. Além do espetáculo “Narrativas em Dois Corpos”, as bailarinas apresentam no dia 28 de maio na avenida Beira-Mar Norte, a intervenção urbana “Dança Coral”, que explora questões como resistência. As próximas ações, programadas para ocorrer em junho e julho, incluem também um solo de Diana e um outro de Sandra, além de uma apresentação nas dunas de areia da Lagoa da Conceição. “Serão encontros políticos, estéticos e poéticos”, conclui Diana Gilardenghi.

O quê: Intervenção “Dança Coral” – 9º Múltipla Dança - Festival Internacional de Dança Contemporânea
Quando: 28/5, 15h
Onde: Avenida Beira-Mar Norte, em frente ao Restaurante Koxixos
Quanto: Gratuito

O quê: Espetáculo “Narrativas em Dois Corpos” – 9º Múltipla Dança - Festival Internacional de Dança Contemporânea
Quando: 25/5, 21h
Onde: Teatro da UBRO, rua Pedro Soares, 15, Centro, Florianópolis, tel. 48 32220529
Quanto: Gratuito

Confira a programação completa do 9º Múltipla Dança - Festival Internacional de Dança Contemporânea em www.multipladanca.art.br.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade