Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Cineasta catarinense Rogério Sganzerla terá quatro clássicos exibidos no cinema do CIC

Um dos mais influentes do cinema nacional, as exibições com seus filmes começam nesta quinta-feira

Redação
Florianópolis
01/05/2018 às 11H36

Maio chega com uma programação festiva na sala de cinema do CIC (Centro Integrado de Cultura). O mês celebra o aniversário do cineasta catarinense Rogério Sganzerla (1946-2004) e logo na largada, nesta quinta, entra em cartaz uma série de quatro filmes simbólicos de sua filmografia: "A Mulher de Todos" (1969), o emblemático "O Bandido da Luz Vermelha" (1968), "Copacabana Monamour" (1970) e "Tudo É Brasil" (1997). 

O cineasta Rogério Sganzerla - Divulgação/ND
O cineasta Rogério Sganzerla - Divulgação/ND


Nascido no dia 4 de maio de 1946, em Joaçaba, Sganzerla chegou aos holofotes do cinema nacional em 1968, justamente com a estreia do seu primeiro longa-metragem, O “Bandido da Luz Vermelha”, inspirado na vida do notório criminoso João Acácio Pereira da Costa. Curiosamente, João Acácio também era catarinense, natural de Joinville, mas que fez trajetória no mundo do crime em São Paulo. Se estivesse vivo, Sganzerla completaria 72 anos.

A sua obra até hoje é reverenciada como um dos marcos do cinema brasileiro por sua natureza transgressora e inovadora. A sua produção também transcendeu para outros campos da intelectualidade,
especialmente a escrita. Da sua relação com o cinema veio também o casamento com  a atriz Helena Ignez – sua musa em “A Mulher de Todos”, longa-metragem que abre a mostra no Cinema do CIC.

Os filmes são exibidos sempre de quintafeira a domingo, às 20h, com entrada gratuita. A realização é uma parceria da Fundação Catarinense de Cultura, administradora do espaço, e Unisul campus Pedra Branca, responsável pela programação.

Programe-se
Especial Rogério Sganzerla

3/5, 20h
A Mulher de Todos
Gênero: Drama/Fantasia/Comédia
Ano: 1969
Duração: 93 minutos
Classificação Indicativa: 18 anos
A ninfomaníaca Ângela Carne e Osso convida o amante para visitar a exótica Ilha dos Prazeres. Desconfiado, seu marido contrata um detetive particular, o qual acaba revelando o plano ao se apaixonar pela moça. Desconcertado diante do flagra, o marido traído prepara uma terrível vingança.

4/5, 20h
O Bandido da Luz Vermelha
Gênero: Drama
Ano: 1968
Duração: 92 minutos
Classificação Indicativa: 16 anos
Livremente inspirado em fatos reais. Um assaltante misterioso usa técnicas extravagantes para roubar casas luxuosas de São Paulo. Ele é apelidado pela imprensa de "bandido da luz vermelha", já que traz sempre uma lanterna vermelha e conversa longamente com suas vítimas. No entanto, seus roubos e crimes chamam tanta atenção que um implacável policial começa a perseguir o "bandido da luz vermelha".

5/5, 20h
Copacabana, monamour
Gênero: Comédia
Ano: 1970
Duração: 85 minutos
Classificação Indicativa: 16 anos
Sônia Silk trabalha como prostituta enquanto tenta virar cantora da Rádio Nacional. De tanto ouvir a mãe dizer que ela e o irmão são possuídos pelo demônio, Sônia procura um pai de santo para tentar quebrar o feitiço maligno que atua sobre os dois.

6/5, 20h
Tudo é Brasil
Gênero:Documentário
Ano: 1997
Duração: 82 min
Classificação Indicativa:
Continuando com sua obsessão pela visita de Orson Welles ao Brasil, já trabalhada em Nem Tudo é Verdade, de 1986, Sganzerlafilma Tudo é Brasil, apresentando uma primorosa colagem de fotos, gravuras, reportagens e filmes antigos. O filme é também um retrato do Rio dos anos 40.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade