Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Catarinense leva troféu de melhor bailarino do Festival de Dança de Joinville

Sábado é marcado pelas premiações especiais da maior competição de dança do país

Redação ND
Florianópolis
Agência Espetaculum/Divulgação/ND

Felipe Rosa Cardoso, da Maniacs Crew - Germano Timm, o melhor bailarino

Foram conhecidos sábado os vencedores dos prêmios especiais do Festival de Dança de Joinville. Agraciados com os primeiros, segundos e terceiros lugares em seus gêneros, esses bailarinos têm a honra de dançar na concorrida Noite dos Campeões.
Coreógrafos e bailarinos indicados no decorrer do evento pela Comissão de Júri recebem os prêmios, troféus, certificados e aplausos calorosos do público. Um marco na carreira de cada um que passa por esta emoção.


Melhor Bailarino:Felipe Rosa Cardoso, do Maniacs Crew - Germano Timm.
O joinvilense Felipe Cardoso, do grupo Maciacs Crew – Germano Timm, eleito Melhor Bailarino do Festival, iniciou sua carreira como bailarino não faz muito tempo. Com 19 anos de idade, ele dança há apenas quatro anos na categoria de danças urbanas, quando entrou no Maniacs Crew – Germano Timm.


Melhor Bailarina e uma das indicadas ao Grand Prix de Lausanne : Paula Cristina Alves, da Especial Academia de Ballet.
Paula Cristina Alves, 14, da Especial Academia de Ballet, não consegue esconder a felicidade ao falar da conquista do prêmio de Melhor Bailarina. "Quando ouvi meu nome comecei a chorar e só consegui parar depois de umas duas ou três horas. Fiquei muito emocionada". A paulista começou estudando na Fundação das Artes de São Caetano do Sul e aos 10 anos recebeu o convite para ingressar na Especial Academia de Ballet, onde permanece até hoje.

Melhor Grupo:Escola de Dança Petite Danse – Tijuca
A carioca Petite Danse ficou com uma das principais premiações do Festival de Dança de Joinville: o título de melhor grupo de 2011. A Petite obteve o primeiro lugar no gênero balé clássico de repertório, subgênero conjunto, categoria avançada com Harlequinade, de Petipa.

Indicado ao Grand Prix de Lausanne: Daniel Robert da Silva, da Vórtice Escola de Dança.

O bailarino Daniel Robert da Silva, 14 anos, começou a dançar aos 11 anos em Uberlândia, onde nasceu e mora até hoje. Daniel revela que a primeira oportunidade para mostrar seu talento surgiu através do Projeto Pé de Moleque, coordenado pela bailarina e professora Guiomar Boaventura. Daniel começou em 2008, na Vórtice Escola de Dança, e desde então acumula prêmios.


Coreógrafo Revelação: Edson Santos, da Companhia Independente de São Paulo.

Prêmio Revelação: Simone Malta, pelo trabalho pedagógico com o Centro Cultural Gustav Ritter.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade