Publicidade
Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Cantora e compositora radicada em Florianópolis, Renata Swoboda prepara seu primeiro CD

Ela apresenta um show exclusivo e gratuito neste sábado, no Sesc

Marciano Diogo
Florianópolis
02/09/2016 às 01H02
Flavio Tin/ND
Intensa nas letras, Renata apresenta nove de suas canções, que estão sendo gravadas para seu primeiro álbum


Foi quando criança que a paulistana radicada na Ilha Renata Swoboda, 33, começou a compor as letras de suas canções. “Em vez de imitar co­mecei a inventar”, conta a cantora, que mora em Florianópolis desde os 12 anos de idade. Român­tica e feminista, Swoboda começou com aulas de violão quando pequena, e suas primeiras músicas surgiram ao mesmo tempo em que aprendia os primeiros acordes do violão. Atualmente, a canto­ra que já tem mais de 20 músicas autorais e apre­senta show exclusivo e gratuito amanhã à noite trazendo nove de suas canções, está gravando seu primeiro álbum que será lançado no fim deste ano. “Falo sobre amor e desamor. São impulsos íntimos direcionados ao público, que precisam ser compartilhados. Arte quando não é comparti­lhada perde a graça”, opina Swoboda.

 

Graduada em música pela Udesc (Universida­de Estadual de Santa Catarina), Renata conta que seu interesse musical foi despertado graças ao pai, que “arranhava” músicas no violão. Hoje a cantora não só domina o instrumento, como também toca teclado e percussão. Parte das letras das canções da artista é em inglês - ela morou na Califórnia, nos Estados Unidos, durante sete anos. “Absorvi o blues, o jazz e o soul, que foram influências das minhas primeiras composições. Foi um processo natural para mim. Acho que no processo de com­posição é importante saber ser comercial sem perder a essência”, afirma.

Com uma voz doce, suave e ainda voraz, Re­nata apresenta as suas canções que vibram entre batuques e baladas e mexem com as emoções e sentimentos. O seu talento promissor fez inclusi­ve com que a artista dividisse o palco com Tulipa Ruiz e também Arnaldo Antunes, em diferentes ocasiões. “Ele disse que eu era ousada e tinha muito presença de palco”, conta Swoboda, escon­dendo em seus cabelos encaracolados a ponta de orgulho pelos elogios do multiartista.

O talento de Swoboda também repercute em outros trabalhos – a cantora já compôs trilhas sonoras de peças teatrais e curtas-metragens. “É um processo criativo bem semelhante de quando componho músicas para o público em geral: pen­so o conceito e instrumentos que acompanharão, faço o arranjo e me entrego de corpo e alma”, diz.

 

Seleção natural

Renata Swoboda já tem um videoclipe lançado – “De Quando” – e vai lançar outros dois no próximo semestre – “De Novo” e “Eu Só Existo no Fundo do Mar”. Quanto ao seu processo criativo de composição, a artista conta que busca inspirações em seu cotidiano particular. “A letra e a melodia surgem ao mesmo tempo para mim. É um processo de simultâneo e meio turvo. Brinco que é um processo de seleção natural, em que só as melhores canções ‘sobrevivem’”, explica a artista, que confessa se sentir à vontade quando está cantando para o público acompanhada de seu violão; “me sinto em casa, sempre com uma pontinha de vergonha, é claro”. 

Oquê: show de Renata Swoboda e convidados Ubrother e Marco Lorenzo
Quando: 20/6, 20h
Onde: Teatro do Sesc Prainha, trav. Syriaco Atherino, 100, Prainha, Centro, Florianópolis, tel. 3229-2209
Quanto: gratuito, retirada dos ingressos uma hora antes

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade