Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Brazilian Pink Floyd faz show da nova turnê nesta quinta-feira, em Florianópolis

A banda Coda, responsável pelo cover, tem o projeto desde 2005

Karin Barros
Florianópolis
Eduardo Trauer/Divulgação/ND
Grupo fará show no CIC hoje à noite, no qual transita por repertório de cincos discos dos britânicos, entre eles “The Wall” e “The Dark Side Of The Moon”


Fidelidade musical resume o trabalho do projeto Brazilian Pink Floyd, realizado desde 2005 em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná pela banda Coda. Nesta quinta-feira, às 21h, no teatro do CIC (Centro Integrado de Cultura), em Florianópolis, eles apresentam a quarta turnê em homenagem ao grupo.

De acordo com o tecladista Rodrigo Broering Koerich, que está envolvido com o trabalho desde o início, efeitos de iluminação computadorizados, vídeos originais de shows da banda inglesa e uma bela fotografia fazem com que o público fique imerso na história do grupo.

Os músicos catarinenses, que já tiveram a oportunidade de conversar com David Gilmour, levam ao palco do CIC um show intenso com 18 músicas interpretadas em mais de duas horas de show, com os principais clássicos dos álbuns “The Wall”, “Animals”, “The Dark Side of the Moon”, “Delicate Sound of Thunder” e “Division Bells”. “Foi muito difícil fazer a escolha de repertório, porque somos muito fãs do Pink Floyd e precisávamos das melhores músicas dos melhores álbuns”, contou Rodrigo sobre a apresentação de duas horas.

O grupo é considerado um dos melhores covers do Pink Floyd no Sul do Brasil, e para Rodrigo, o motivo desta denominação é a dedicação da Coda. “A banda é muito caprichosa em tudo que faz, e isso se deve a disciplina e a qualidade dos nossos músicos. Temos também três backings vocals e cinco instrumentistas que cantam, o que associado ao todo é grande diferencial”, diz.

Além disso, a Brazilian Pink Floyd usa as mesmas marcas e quase todos os mesmos modelos de instrumentos da banda original. “Isso infere uma proximidade muito grande aos timbres, aliado a uma execução primorosa”, explica o tecladista, que por exemplo, utiliza teclado Kurzweil e órgão Hammond, o mesmo usado por Richard Wright. Já o guitarrista George Koerich utiliza pedais nas mesmas versões dos utilizados na turnê “Pulse”, do Pink Floyd, incluindo alguns feitos à mão por Pete Cornish, o mesmo produtor de pedais do David Gilmour.

Saída a campo para falar com David Gilmour

Para melhorar ainda mais o trabalho cover apresentado por eles, Rodrigo e o irmão George irão para Londres, na Inglaterra, dentro de duas semanas para o show de David Gilmour, que ocorre nos dias 24 e 25 de setembro, no Royal Albert Hall. “Estamos na expectativa de falar com David. Vamos fazer de tudo para conseguir”, contou Rodrigo animado com a viagem.

Além de George e Rodrigo, compõem a Brazilian Pink Floyd os músicos Baba Junior (baixo), Cristiano Forte (bateria), Célio Herardt Junior (guitarras, violão e vocal), Ariel Coelho (guitarra e vocal principal), Lauro Bragaglia (sax e teclado) e as backing vocals Jô Rodrigues, Nina Rodrigues e Luana Laus.

Para esta quinta-feira, o grupo preparou novidades nos efeitos especiais cenográficos do show, um diferencial das outras três turnês, que passaram por cidades como Joinville, Jaraguá do Sul e Criciúma no Estado. O restante da agenda de show da banda não foi divulgado.

Serviço
O quê: show Brazilian Pink Floyd
Quando: 3/9, 21h
Onde: Teatro Ademir Rosa (CIC), avenida Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Fpolis. Tel.: 3664-2628
Quanto: a partir de R$ 60

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade