Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Atriz Gaby Haviaras, de Florianópolis, estrela novamente em "Conselho Tutelar"

Série da Record TV estreia terceira temporada nesta segunda-feira

Karin Barros
Florianópolis
29/12/2017 às 14H36

A manezinha Gaby Haviaras, que há mais de dez anos mora no Rio de Janeiro, estreia novamente nas telas da Record TV nesta segunda-feira com a terceira temporada da série “Conselho Tutelar”, um trabalho que iniciou em 2014 e teve sucesso muito maior que o esperado.

O assunto é delicado, mas prende o interesse do público, gerando até aumento de denúncias nos conselhos tutelares de diversas regiões do país por causa dos alertas da série. “De alguma forma ela é uma série de instrução, e nessa temporada em específico vamos tratar do tema pedofilia, que é um assunto tabu”, diz ela, que interpreta a assistente social Lívia. 

Gaby Haviaras vive a assistente social Lívia na série em cinco capítulos - Flávio Tin/ND
Gaby Haviaras vive a assistente social Lívia na série em cinco capítulos - Flávio Tin/ND



A pedofilia acontece na maioria dos casos dentro do núcleo familiar, e por isso existe o medo da denúncia. “E aí, quando acontece com crianças menores, que até não falam, isso se deixa passar sem se preocupar com o trauma, mas mais tarde ele se revela”, explica. 

Inspirada em fatos reais, a série dramática de ficção tem como tema o universo dos Conselhos Tutelares - órgãos que compõem o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente - cheios de histórias dramáticas, heroicas e perturbadoras envolvendo as crianças e seus responsáveis, justiça, polícia e sociedade em um emaranhado de interesses.

Para dar mais verdade às cenas e interpretar sem julgamento, o núcleo passou por uma preparação de elenco com a presença de uma família que teve um caso de pedofilia e, recentemente, conseguiu se afastar do abusador. A única diferença é que na série o caso mostrado será relacionado a uma família rica do Rio de Janeiro, enquanto a família estudada não tinha muitos recursos ou a quem recorrer quando houve a violência. “O que queremos mostrar é que os casos independem de classe social, isso é do ser humano. As crianças são abusadas e mal tratadas em todas as classes, e não por falta de instrução. Mas muitas vezes quem tem mais coragem de denunciar são as pessoas humildes”, salienta Gaby. 

A nova temporada tem cinco capítulos, assim como as anteriores, que serão exibidos de segunda (1) a sexta-feira (5), e em seguida reprisados na Universal Channel. “É muito prazeroso fazer o meu trabalho e unir a isso algo que beneficie a sociedade, nem sempre conseguimos encaixar projetos assim, e isso me deixa muito feliz”, finaliza. 

Ano de 2018 agitado 

O ano de 2018 de Gaby segue com a peça “220 Cartas de Amor”, baseada em fatos reais, em que ela contracena com Renato Farias, da Cia. Íntimo. A turnê já passou por Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e segue agora para o Rio de Janeiro, com estreia marcada para o dia 9 de março. 

Na internet, Gaby estreia na websérie “Red”, que está na quarta temporada, 100% nacional e produzida por meio de crowdfunding, com temática LGBTQ. A personagem da atriz era sempre mencionada nos episódios, mas agora realmente aparecerá na série. Será sua primeira personagem homossexual.

A literatura também se fará mais presente a partir de 2018 na vida da atriz formada na Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina). Ela lançará seu primeiro livro de poesias, “Versos para me ler”, um copilado de tudo que escreveu em seu blog particular desde 2008. Pelo Instagram homônimo ao livro já é possível conferir algumas frases do que está por vir. Sem data prevista de lançamento, ela pretende fazer uma noite de autógrafos na Capital, onde tem residência no bairro Coqueiros.

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade