Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Ator e comediante Felipe Setubal é o novo manezinho que você respeita na internet

Em sua página no Facebook e no Youtube, todas as quintas-feiras Setubal solta vídeos relacionados a Florianópolis

Karin Barros
Florianópolis
29/04/2017 às 14H33

Felipe Setubal tem 31 anos, é ator e comediante, e nascido na maternidade Carmela Dutra, no Centro de Florianópolis. Em sua recente carreira nas redes sociais já reúne mais de 21 mil curtidas, vídeos com até 200 mil visualizações no Facebook, e mais de 15 mil no YouTube. Os números por enquanto parecem pequenos, mas esse deve ser o mais novo manezinho que você respeita.

Felipe Setubal - Marco Santiago/ND
Felipe Setubal viu na nostalgia da Ilha o quê as pessoas queriam ver e ouvir - Marco Santiago/ND



Setubal viu que se identificava com a comunicação quando participou de um projeto de rádio on-line. Depois disso, largou a vida de promoter de festas e se dedicou aos estudos de ator. Formado, ele entendeu que para ter reconhecimento teria que promover os próprios eventos. Com isso, fazia pequenas apresentações de stand-up em um bar ou outro e também criou o Festival de Humor da Ilha, que vai para a sua 10ª edição. Na internet, ele já tinha tentado encontrar um público, mas o formato de esquete ao qual estava propondo estava sendo difícil de produzir.

>> Conheça o canal de Felipe Setubal no Youtube
>> Conheça a página de Felipe Setubal no Facebook

Até que um dia, depois de uma conversa engraçada entre amigos, resolveu falar da situação em um vídeo caseiro, produzido na cozinha de casa, sem muita edição. O vídeo “coque samurai” teve mais acesso que o esperado, e Setubal começou a enxergar ali uma linha de produção para o seu trabalho como ator e comediante na internet. “Pensei: poxa, as pessoas gostaram do meu estilo de humor, e eu posso melhorar isso aqui. Aí comecei a querer me entender melhor nessa história”, conta ele.

Desde novembro do ano passado, tem postado em sua página no Facebook vídeos que falam sobre coisas do dia a dia e, mais recentemente, sobre temas que trazem nostalgia aos moradores Ilha, mas principalmente aos que têm entre 20 e 40 anos. Com temas, como as eleições nos Estados Unidos e a própria audição, Setubal atingia um certo público, mas depois de publicar vídeos falando sobre sua adolescência, festas que frequentava e baladas antigas de Florianópolis, passou a ser reconhecido na rua, além de acompanhar sempre os comentários nos vídeos. Seus jargões “feio” e “galinho” também já estão bem conhecidos.

As pessoas se identificam tanto com o formato como Setubal apresenta, simples mas honesto, quanto o estilo familiar que conversa com a câmera – o jeito mané, sem forçar a barra. O estúdio dele é o próprio quarto e a câmera fica dentro do guarda-roupa enquanto grava. “Eu falo de nostalgia sobre tudo, mas principalmente da Ilha. Quero conquistar primeiro a minha região e, independente de onde eu possa chegar, eu vou sempre falar da Ilha, senão perco todo o crédito que conquistei com as pessoas que estão me abraçando”, diz o comediante.

Entre os vídeos que mais fizeram sucesso está o “Gírias e pedidas”, uma brincadeira comum entre adolescentes e jovens, em que eles fazem uma espécie de desafio entre quem fala a frase mais engraçada em relação ao outro. O tema rendeu tanto que na rua, na balada e em aniversários Setubal é parado para “largar uma pedida” . Esse vídeo em especial foi iniciativa do amigo e publicitário Felipe Cidral, que hoje o auxilia na produção dos roteiros apresentados. Aliás, depois da repercussão os dois estão preparando mais um vídeo sobre o mesmo tema.

Engajamento para o bem

Setubal confessa estar bem impressionado com o reconhecimento e muito feliz que até as crianças o cumprimentam na rua e pedem fotos. “As pessoas dizem que faço um humor sem ofender ninguém e acho que isso que conquista muita gente também”, comenta.

Prova disso é um vídeo que deve ser publicado em breve em que o ator está ajudando um menino de oito anos que tem uma doença degenerativa. A criança precisa de R$ 3 milhões para fazer o tratamento, e os pais do menino o procuraram porque sabem que ele gosta dos vídeos e acreditam no engajamento da página. “Eu não sei se podemos chegar a R$ 3 milhões, mas se cada um da página ajudasse com um pouco que seja, sei que chegaremos muito perto disso, e eu estaria realizado”, afirma.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade