Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Artista Rodrigo de Haro deixa UTI e é transferido para apartamento no Hospital de Caridade

Intelectual faz tratamento renal e recebe cuidados médicos na Ala São Camilo da unidade de saúde em Florianópolis

Redação ND
Florianópolis
03/09/2017 às 18H14

O poeta, intelectual e artista visual Rodrigo Antônio de Haro, 78 anos, recebeu alta da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na manhã deste domingo (3) e foi transferido para um apartamento na Ala São Camilo, do Hospital de Caridade, em Florianópolis, para seguir no tratamento de problemas renais.

A internação para cuidados especiais na UTI ocorreu por volta das 16h de sábado, com a orientação do cardiologista Mário Mussi. Segundo a amiga Leila, esposa do artista Idésio Leal, que acompanha o tratamento do amigo desde a entrada no hospital no dia 21 de agosto, ainda não há previsão de alta. Para evitar futuras complicações, Haro deve permanecer no hospital e passar por novos exames.  

“Desde que ele saiu da UTI não para de falar na produção que está em andamento com o Idésio. Ele não para de trabalhar, chegou até a sonhar nesta noite que estava em Praga”, comentou Leila.  

Idésio Leal é parceiro de Rodrigo de Haro em premiadas obras de arte instaladas na Capital e em outras cidades de Santa Catarina. Recentemente, os dois artistas desenvolvem um projeto Cidade Pedra Branca, em Palhoça.

Rodrigo de Haro - Flavio Tin/ND
Rodrigo de Haro - Flavio Tin/ND


Sobre o artista

Filho do pintor clássico catarinense Martinho de Haro (1907-1985), Rodrigo nasceu em Paris e veio para Santa Catarina ainda bebê em 1939. Cresceu em São Joaquim e aos 16 anos largou os estudos formais para seguir carreira artística.

Com 18 anos, o artista fez a sua primeira exposição individual na Ilha, e desde então foram mais de 30 exposições e 20 livros publicados, inclusive com poemas inclusos em antologias comercializadas na Europa e Estados Unidos.

Cinéfilo assumido, o contista também chegou a escrever roteiros para cinema. Também é muralista e tem mosaicos em espaços públicos de Florianópolis, como na reitoria da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Leia mais:

>> Rodrigo de Haro abre exposição em Florianópolis com 39 obras inéditas

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade