Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Artista Paulo Gaiad ministra seminário em exposição com suas obras em Florianópolis

Evento ocorrerá nesta terça-feira à noite no Museu Victor Meirelles, local onde é realizada a mostra “Anotações a Caminho"

Marciano Diogo
Florianópolis
Rosane Lima/Arquivo/ND
Paulo Gaiad abordará influência das viagens que faz ao redor do mundo em seus trabalhos

 

Paulo Gaiad, 62, começou a pintar nos anos 80 e, na década seguinte, passou a explorar colagens e textos em suas obras de arte. Atualmente reconhecido pela experimentação e técnica mista que mescla fotografia, pintura e desenho, Gaiad ministra seminário sobre seu trabalho amanhã à noite no Museu Victor Meirelles, no Centro de Florianópolis, local onde é realizada a exposição “Anotações a Caminho”, que reúne 16 telas do artista plástico. “Todo o meu trabalho é baseado na memória, para mim, a arte é justificada, tudo tem um porquê”, conta Paulo Gaiad, paulista radicado na Capital há mais de 20 anos.

No seminário “Paulo Gaiad: A Poética da Viagem”, que contará também com a participação do jornalista e pesquisador Fifo Lima, autor do livro “Paulo Gaiad: Vida e Obra”, e também do professor e pesquisador Luis Felipe Soares, da graduação de cinema da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), serão abordadas questões como o processo criativo de construção e o cruzamento de técnicas do artista. “Vou explorar como as minhas viagens passam a fazer parte das minhas obras, o público vai poder entender como a arte pode ser menos automática e perpassar diversas questões até chegar a obra final”, explica o artista, que tem um vasto trabalho baseado em suas viagens por diferentes regiões do mundo.

Gaiad conta que guarda documentos e artigos de todos os lugares que conhece e que o interessam para depois transpor esses itens para suas obras de alguma forma. No caso da mostra “Anotações a Caminho”, que segue até dia 12 de dezembro, o artista plástico trouxe memórias das viagens que fez recentemente a Patagônia, Galícia, Croácia e Macedônia.

“Eu começo a recriar lugares por onde passei para que, caso precisar, eu possa recorrer e ficar. Eu documento uma memória para poder, se necessário, fugir e me agarrar ali”, observa o artista. Tanto a exposição “Anotações a Caminho” quanto o seminário “Paulo Gaiad: A Poética da Viagem” fazem parte do projeto Memória em Trânsito, que propõe aprofundar as pesquisas em torno das obras dos artistas que vivem e trabalham em Santa Catarina pertencentes ao acervo do Museu Victor Meirelles.

Articulações híbridas
A produção de Paulo Gaiad transita entre a pintura, o desenho, a fotografia, a instalação e a literatura. Com articulações híbridas, o artista também traz fragmentos de texto para parte de suas obras, com o intuito de provocar reflexões críticas sobre múltiplas linguagens. Além da mostra que é realizada no Museu Victor Meirelles, no dia 26 de novembro abre na Fundação Cultural Badesc, também localizada no Centro da Capital, uma exposição com mais de 80 obras de toda a carreira artística de Paulo Gaiad.

“Será mais uma explanação que uma retrospectiva”, afirma o pintor e desenhista.  Nascido em Piracicaba, município do interior de São Paulo, Gaiad chegou a cursar arquitetura e urbanismo na UnB (Universidade de Brasília) e fez cursos de desenho livre até migrar da arquitetura para a arte. A sua primeira exposição individual acontece em 1987, já em Florianópolis, onde mora até hoje.

O quê: Exposição “Anotações a Caminho”
Quando: Até 12/12, 10h às 18h
Onde: Museu Victor Meirelles, rua Victor Meirelles, 59, Centro, Florianópolis, tel. 48 3222-0692
Quanto: Gratuito

O quê: Seminário “Paulo Gaiad: A Poética da Viagem”
Quando: 17/11, 19h
Onde: Museu Victor Meirelles, rua Victor Meirelles, 59, Centro, Florianópolis, tel. 48 3222-0692
Quanto: Gratuito

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade