Publicidade
Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

Arena que será inaugurada em São José terá capacidade para megaeventos

Local tem 24 mil metros quadrados de área construída e investimento de R$ 60 milhões

Andréa da Luz
Florianópolis
18/11/2018 às 15H42
Espaço poderá sediar shows internacionais e tem possibilidade de acolher até dez eventos simultâneos - Marco Santiago/ND
Espaço poderá sediar shows internacionais e tem possibilidade de acolher até dez eventos simultâneos - Marco Santiago/ND



Com investimentos da ordem de R$ 60 milhões, o megacentro de eventos Arena Petry será inaugurado no próximo dia 1° de dezembro, em São José, com show de Marília Mendonça e Fernando & Sorocaba. Fundada pelo ex-jogador de futebol Sandro Petry e dirigida por ele e os três irmãos (Roberto, Mariane e Patrícia), a casa abrigará shows, congressos, feiras e comemorações de menor porte como casamentos e formaturas.

É o maior espaço de shows da Grande Florianópolis, contando com 24 mil metros quadrados de área construída em um terreno de 61 mil metros quadrados, 2,3 mil vagas de estacionamento (sendo 200 no subsolo) e possibilidade de realizar até dez eventos simultâneos, substituindo o Centro de eventos Petry, em Biguaçu, que deverá ser fechado.

Segundo o diretor comercial da casa, Roberto Petry, a escolha do novo local resultou de um estudo de mobilidade que apontou a BR-101 como principal via de acesso de toda a região da Grande Florianópolis. "A Ilha tem locais belíssimos, mas também muitos problemas de mobilidade", apontou Roberto.

A nova Arena está localizada na SC-281, no bairro Sertão do Maruim e tem fácil acesso à BR-101, além de estar situada a 1,5 quilômetro da futura alça de contorno viário. "São três acessos pela rua lateral e dois pela frente do edifício, garantindo cinco possibilidades que agilizam a entrada e saída dos clientes", reforça o diretor. Além disso, uma parceria com um shopping local incentiva a utilização de vans para que as pessoas possam se divertir sem ter a preocupação em dirigir no retorno para casa.

De qualquer lugar, o público terá visualização do palco, que tem 540 metros quadrados - Marco Santiago/ND
De qualquer lugar, o público terá visualização do palco, que tem 540 metros quadrados - Marco Santiago/ND





Capacidade para quase 20 mil pessoas

Com uma capacidade de 19,4 mil pessoas, o espaço se divide em um enorme vão central onde fica o palco e outros 30 ambientes - salas multiuso que se transformam em camarotes já que as paredes são móveis - distribuídos em dois andares.

No primeiro andar, uma espécie de mezanino, há 16 camarotes flutuantes apoiados em grandes vigas. No segundo piso, mais 14 camarotes. Todos possuem banheiros individualizados, evitando que a pessoa precise ficar em filas e perca alguma atração.

O vão principal abriga o maior palco indoor do Brasil, com 540 metros quadrados. O destaque, entretanto, não fica por conta de seu tamanho, mas da capacidade de carga de 27 toneladas que permite atender grandes shows internacionais. A grande abertura na parte posterior do palco também possibilita que os caminhões encostem e descarreguem os equipamentos utilizados nos shows com mais agilidade.

A casa oferece total acessibilidade para portadores de necessidades especiais, cinco elevadores, rampas e banheiros adaptados, além de um sistema rigoroso de segurança contra incêndios.

Segundo a gerente comercial da Arena, Tania Petry, o espaço foi projetado para que haja boa visualização do palco de qualquer lugar que a pessoa esteja. "Seja do camarote premium ou das outras salas, a visualização do palco sempre fica em torno de 95%. Nos camarotes flutuantes, não há nenhuma viga que atrapalhe a visualização e alteramos várias vezes o projeto para garantir isso", afirma.

Sob a responsabilidade do arquiteto Luiz Octávio Almeida de Oliveira, que trabalha há seis anos nesse projeto, a construção que já dura dois anos e meio e não tem precedentes no país. "Minha inspiração foram as arenas gregas que eram construídas com essa preocupação da visualização completa do palco, com a diferença de ser um espaço fechado e com sistema automatizado de climatização", afirma.

O diretor comercial Roberto Petry diz que buscou referência no Anhembi, em São Paulo, e outros centros de convenções, inclusive fora do país, mas que foi preciso fazer algumas escolhas. "Não podemos ter excelência em tudo, por isso privilegiamos algumas coisas", explica.

A acústica foi uma delas. Inspirada em uma casa na Holanda, a obra conta com três camadas de isolamento no telhado e paredes completamente isoladas, permitindo ter eventos simultâneos mesmo que haja um show no vão principal, sem interferência de som nos outros ambientes.

Os 14 camarotes do segundo piso, possuem dutos individuais de ar condicionado e sistema de som embutido no teto para que as pessoas possam conversar sem o incômodo de um som alto demais.

Mas as inovações não param por aí. O prédio conta com 36 claraboias no teto que permitem maior circulação de ar, reduzindo o consumo de energia com ar condicionado. Outro ponto ligado à sustentabilidade é o reaproveitamento da água da chuva, armazenada em duas cisternas de 200 mil litros cada e que abastecem os banheiros e toda a área externa.

A família Petry: Patricia (à esq.), Tania, Roberto, Sandro e Sandra e o arquiteto Luiz Octávio - Marco Santiago/ND
A família Petry: Patricia (à esq.), Tania, Roberto, Sandro e Sandra e o arquiteto Luiz Octávio - Marco Santiago/ND




Tradição de família

Com 20 anos de experiência na área de eventos, a família Petry contribui para a reinserção de Santa Catarina na rota dos grandes espetáculos, já que não havia um local grande o suficiente para receber a demanda de shows internacionais.

"ESse é um ramo muito prazeroso porque nos permite gerar momentos felizes para as pessoas. Hoje todo mundo vive numa época de compartilhamentos e pouco contato humano e proporcionamos isso, a oportunidade de as pessoas se conhecerem, fazerem negócios e se aproximarem mais", analisa Roberto.

Tudo começou há 20 anos, quando a família abriu uma churrascaria em Biguaçu. "Quando meu irmão [Sandro] se aposentou do futebol a gente começou a agregar outros negócios, com quadras esportivas e pequenos eventos como comemorações de final de ano de empresas", relembra.

O Complexo Esportivo Petry tinha cerca de mil metros quadrados e ficava na praça central da cidade. Explorava a prática esportiva oferecendo locação de campo de futebol sintético, escolinha de futebol, restaurante e locação do salão para festas com até 300 pessoas.

Posteriormente, foi ampliado chegando a 4,3 mil metros quadrados e acabou se transformando no Centro de Eventos Petry, em 2002. A casa de eventos de 3.780 metros quadrados de área construída, oferecia produção e promoção de eventos empresariais, shows regionais e nacionais, jantares e pequenas feiras, com estrutura para atender de 100 a 6 mil pessoas.

Toda essa experiência levou a família a querer ampliar ainda mais a atuação, agora com a possibilidade de trazer atrações internacionais. "A programação ainda está sendo construída,mas já temos mais de 30 eventos confirmados para 2019", diz Roberto.

O empresário afirma que das seis propostas feitas a produtores internacionais, três já estariam praticamente fechadas, mas não revela as atrações mas diz que há conversas iniciais com o Cirque du Soleil e alguns artistas do Rock in Rio. "Só posso dizer que quando um produtor vem para cá ele analisa a proposta levando em conta uma agenda para toda a América do Sul ou pelo menos para países da América Latina", revela.

Por enquanto, apenas dois shows estão sendo divulgados. A dupla Fernando & Socorocaba e Marília Mendonça vão marcar a inauguração da casa, dia 1º de dezembro. No dia 14, quem vem ao palco são os Tribalistas, com produção equivalente às apresentações internacionais. Ambos começam às 22h.

Serviço:

O quê: Show Marília Mendonça e Fernando & Sorocaba
Quando: 01/12, 20h (abertura), 22h (início)
Onde: Arena Petry, SC-281, 4000 – Sertão do Maruim - São José
Quanto: a partir de R$ 60

O quê: Show Tribalistas
Quando: 14/12, 20h (abertura), 22h (início)
Onde: Arena Petry, SC-281, 4000 – Sertão do Maruim - São José
Quanto: a partir de R$ 120

Publicidade

3 Comentários

Publicidade
Publicidade