Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

A joia do narcotráfico

Florianópolis - 10/07/2018 11:07

Santa Catarina é a joia da coroa para o narcotráfico brasileiro. O domínio dos pontos de distribuição de drogas e até do Porto de Itajaí opõe o principal grupo criminoso do país e a organização rival estadual. A ponto de ser o motivo para a realização da última série de ataques a que o Estado foi submetido, a reunião de todos os líderes presos da facção nacional apenas no presídio de Itajaí. Essa guerra entre bandidos também responde pela explosão do número de assassinatos no ano passado, na Capital e na região metropolitana.

É o que revela a investigação conduzida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, que resultou na identificação da cúpula de uma das organizações e demonstrou todo o interesse dos marginais em Santa Catarina. Um Estado pequeno em população, se comparado aos demais, mas estratégico para o crime organizado. A facção paulista já tem mais de 30 mil membros em todo o país. Armados, organizados e devendo obrigação para as lideranças. O modelo foi copiado pela rival catarinense e nos coloca em alerta, embora as autoridades digam que a sanha dos paulistas diminuiu.

Mesmo assim, é preciso que nossas lideranças políticas e nossas forças de segurança sejam mais organizadas que o crime organizado e capazes de antecipar seus movimentos. Não podemos simplesmente ficar reféns dessa guerra. Pois mesmo que ela tenha arrefecido, a organização dos bandidos locais ainda persiste. Desse processo fazem parte ações como a oferta de programas sociais em áreas carentes, como os morros da Capital, a melhoria das opções de emprego e programas de moradia que incluam fiscalização quanto à ocupação ilegal, evitando que nos igualemos a cidades como Rio de Janeiro e Vitória nesse quesito.

Publicidade
Publicidade