Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Youtuber perde campanhas publicitárias após comentário racista nas redes sociais

A publicação de Júlio Cocielo sobre o jogador Kylian Mbappé, da seleção francesa de futebol, gerou repúdio de internautas, que encontraram outros comentários racistas do influencer

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
03/07/2018 às 15H44

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O youtuber Júlio Cocielo perdeu contratos publicitários após fazer um comentário racista nas redes sociais. Em seu Twitter, o influencer fez o seguinte comentário sobre o jogador Kylian Mbappé, da seleção de futebol francesa: "Mbappé conseguiria fazer um arrastão top na praia hein".

A publicação gerou repúdio de internautas, que encontraram outros comentários racistas do influencer. Famosos como Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank também condenaram a atitude. "Odeio ter que postar coisas tão repugnantes e tristes como essa...mas é necessário! Ainda fico chocada como podem existir pensamentos como desse tipo de pessoa. Isso não é uma brincadeira e nunca foi! Isso é racismo!", escreveu Giovanna em seu Instagram.

Julio Cocielo foi criticado após fazer piada com Mbappé - FOTO: Reprodução -
Cocielo apagou as publicações após ser criticado e pediu desculpas - Reprodução


Após a repercussão do caso, o rapaz apagou as publicações e fez um pedido de desculpas. "Não existe justificativa, isso me fez me sentir muito mal só de imaginar ter sido uma pessoa escrota. Arrependido e arrependido. Lição pra vida! Nunca mais se repetirá. Peço desculpas publicamente por ter ofendido inúmeras pessoas", escreveu Cocielo.

O youtuber também perdeu contratos publicitários após o ocorrido. Procurado pelo UOL, o Itaú informou que encerrou a campanha que tinha com o youtuber, que participou de uma campanha do banco para a Copa do Mundo. "O Youtuber citado não faz mais parte de qualquer peça de comunicação de nossa campanha. Reforçamos que o Itaú repudia toda e qualquer forma de discriminação e preconceito. Esperamos que o respeito à diversidade sempre prevaleça", diz o comunicado.

Na peça publicitária em questão, Júlio fazia uma rápida aparição, ao lado de outras pessoas.

>> Influenciador perde patrocínios após piada sobre Mbappé

O site Submarino, que também possuía vínculo publicitário com Júlio, também repudiou a atitude do youtuber. "Submarino repudia veemente qualquer manifestação racista. A marca esclarece que contratou uma agência de publicidade para realização de campanha pontual com influenciadores, dentre eles o Cocielo, e a campanha já foi retirada do ar", declarou a empresa ao UOL.

Júlio Cocielo possui mais de 4 milhões de inscritos em seu canal no Youtube e mais de 11 milhões de seguidores em seu Instagram.

Mulher de Cocielo também é acusada de racismo

No início do ano, a mulher do youtuber, Tata Estaniecki, se envolveu em uma polêmica semelhante ao ser acusada de racismo. Na ocasião, ela escolheu uma fantasia de escrava para o baile de Carnaval promovido pela revista "Vogue".

A youtuber apagou a foto e, diante da repercussão, se desculpou. "Estou vendo alguns comentários nas minhas fotos e nunca quis ofender ninguém. Peço desculpas se interpretaram por esse lado", disse ela em vídeo, que também foi apagado posteriormente.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade