Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Vídeo mostra ex-vereador de SC segurando cabeça degolada de onça ameaçada de extinção

Imagens divulgadas nas redes sociais também revelam o animal sendo brutalmente assassinado com tiros, pancadas e com a ajuda de cachorros

Redação ND
Florianópolis
19/08/2018 às 18H20

Um ex-vereador de Agrolândia, no Vale do Itajaí, aparece segurando a cabeça de uma onça parda, já morta, em um vídeo divulgado na última semana nas redes sociais. As imagens mostram ele se vangloriando após ter supostamente matado o animal, que está ameaçado de extinção. “Se bobeou comigo, deu assim. Esse é o meu recado para vocês, não se bobeiem comigo”, afirma o ex-vereador. "Eu não sou manso", completa.

Ex-vereador aparece segurando cabeça de onça - Reprodução/ND
Ex-vereador aparece segurando cabeça de onça - Reprodução/ND


Na quarta-feira (15), o Observatório de Justiça & Conservação denunciou o fato na internet. A página da iniciativa, que trabalha fiscalizando casos relativos à conservação da biodiversidade, também menciona o assassinato cruel da onça, com tiros, pancadas e com a ajuda de cachorros. Neste outro vídeo, é possível ver os caçadores armados planejando a execução. Segundo eles, trata-se de um filhote. Após alguns disparos, os cachorros são vistos enfrentando a onça. Ela leva mais alguns tiros e é atingida pelas pauladas. Depois da morte do animal, os caçadores comemoram. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o crime registrado nos vídeos.

Segundo o Observatório, a onça parda também é conhecida como suçuarana, e foi morta em alguma região entre Rio Novo e Serra dos Alves. É “uma espécie de topo de cadeia, ameaçada de extinção e fundamental para o equilíbrio de todo o ecossistema e biodiversidade”, escreveu a página.

O ex-vereador em questão foi um dos condenados em 2014, em primeira instância, por fazer turismo com dinheiro público, em 2006. Ele teria ido ao Paraná participar de um seminário, mas assinou a lista de presença e dispensou o curso para fazer compras pela região durante cinco dias. Na época, ele ainda teve os direitos políticos suspensos por oito anos.

A reportagem tentou entrar em contato com o ex-vereador, mas não obteve êxito.

Publicidade

5 Comentários

Publicidade
Publicidade