Publicidade
Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

Viaduto cede e interdita trânsito na via expressa da Marginal Pinheiros, em São Paulo

Não havia nenhum indício de que a queda parcial do viaduto poderia ocorrer, segundo secretário de Transportes

Estadão Conteúdo
São Paulo (SP)
15/11/2018 às 09H22

Um viaduto cedeu e provocou a interdição do trânsito na pista expressa na Marginal do Pinheiros, próximo ao Parque Villa-Lobos, por volta das 3h30 da madrugada desta quinta-feira, 15. Não houve feridos.

Segundo a Companhia da Engenharia de Tráfego (CET), os carros estão sendo desviados para a pista local. O desvio é realizado desde a ponte da Cidade Universitária. Não há previsão de quando a via será liberada.

Viaduto cede na via expressa da Marginal Pinheiros - MARCELO GONCALVES/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Viaduto cede na via expressa da Marginal Pinheiros - MARCELO GONCALVES/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO


De acordo com a Defesa Civil Estadual, as placas do viaduto sofreram uma grande dilatação. O descolamento entre as partes da estrutura provocou um desnível e formou uma espécie de "degrau" de quase dois metros no viaduto. As autoridades ainda investigam as causas do ocorrido. O Corpo de Bombeiros também foi acionado para acompanhar a ocorrência. 

De acordo com o secretário de Transportes, João Octaviano, que foi imediatamente ao local na manhã desta quinta-feira, uma das placas de apoio cedeu e ainda não é possível saber uma prévia do que poderia ter causado o acidente. 

"Só com a chegada das equipes técnicas é que vamos saber as medidas de proteção da cabeça desse pilar onde houve o rebaixamento do viaduto. Aparentemente, a estrutura se deslocou. Por isso, vamos tomar todas as medidas necessárias para o entorno porque é uma área de grande circulação. Vai ter uma intervenção bastante importante", afirmou o secretário. 

Ainda de acordo com o titular da pasta municipal, não havia nenhum indício de que a queda parcial do viaduto poderia ocorrer. "Essa estrutura estava funcionando normalmente. Aconteceu alguma coisa fora dos padrões e as equipes precisam entender o que aconteceu para oferecer uma nova estrutura de sustentação. É uma situação totalmente atípica", diz Octaviano, que assumiu o posto em abril deste ano, substituindo Sérgio Avelleda, chamado para a chefia do gabinete do prefeito Bruno Covas.

Segundo ele, as fiscalizações de engenharia e infraestrutura são regulares e estavam "seguramente", segundo o secretário, no cronograma de avaliação periódica.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade