Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Via Expressa poderá receber terceira faixa na Grande Florianópolis

Dnit estuda proposta de construção de pista na marginal da BR-282, entre a ponte Colombo Salles e a BR-101

Alessandra Oliveira
Florianópolis

A construção da terceira faixa de rolamento na pista de saída da Ilha de Santa Catarina até a BR-101, em São José, foi solicitada ao ministro dos Transportes, José Carlos Rodrigues, pela comitiva da Frente Parlamentar da Mobilidade Urbana Sustentável da Grande Florianópolis, na última semana. A obra, com custo estimado em R$ 12 milhões, poderá ser construída com recursos da manutenção da própria via, dispensado a espera por liberação de verbas, segundo informações repassadas pelo diretor geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Valter Casemiro, aos deputados catarinenses durante encontro em Brasília. O Dnit avaliará a proposta.

Rosane Lima/ND
Ideia é incluir mais uma faixa sobre o acostamento da rodovia no sentido Ilha/BR-101


Com os horários de pico começando cada vez mais cedo, os usuários da Via Expressa levam em média 40 minutos para cruzar os 5,6 quilômetros entre a saída da Ilha até a BR-101, em São José. No sentido oposto, também é necessário quase uma hora para percorrer a mesma distância entre as 7h e as 11h. Para reduzir a média de tempo, lideranças políticas do Estado pediram ao ministro a implantação da terceira faixa no sentido Ilha/BR-101. A obra seria um paliativo para melhorar a mobilidade enquanto o Dnit finaliza o projeto para ampliação da rodovia. O edital para revitalização total e duplicação do trecho da BR-282 deve ser lançado no segundo semestre deste ano.

A proposta da faixa adicional de rolamento foi levada pelo deputado estadual Gean Loureiro (PMDB), pelo senador Dário Berger (PMDB) e ainda pelos vereadores do PDT de Florianópolis, coronel Paixão e Vanderlei Faria.

Medida não precisa de licitação

A ideia levada a Brasília tem como base o modelo adotado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) na BR-101, entre Biguaçu e Palhoça. Para melhorar a fluidez do tráfego, a agência transformou o acostamento em pista de rolamento no sentido norte/sul da rodovia federal. A alteração foi realizada entre dezembro de 2012 e fevereiro de 2013 e apresentou resultados positivos no trecho, principalmente no fim do dia, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal).

“Além de aceitar nosso pedido, o ministro ligou pessoalmente para o diretor geral do Dnit, Valter Casemiro, e pediu que ele nos recebesse na sequência. Também fomos recebidos pelo diretor da ANTT [Jorge Bastos], a quem também pedimos a implantação de terceira faixa no sentido sul/norte da BR-101”, detalhou Loureiro. “A empresa que faz melhorias na BR-282 pode executar a implantação. Foi a informação que recebemos”, observou. No caso da BR-101, a ANTT teria encaminhado a proposta para discussão com a concessionária Autopista Litoral Sul.

Pontos de congestionamento

Diariamente mais de 120 mil veículos passam pela Via Expressa. Os principais pontos de congestionamentos são registrados no bairro Kobrasol, em São José, e em Capoeiras e no Estreito, na Capital. A construção de elevados e de corredores exclusivos para o transporte coletivo estão no projeto de ampliação completa do trecho da BR-282. A previsão para lançamento do edital de licitação da obra de mais de R$ 380 milhões é setembro.

Em nota, o Ministério dos Transportes informou que o pedido da comitiva catarinense de uma terceira faixa provisória está em analise no Departamento de Engenharia do Dnit, em Brasília. Mas ainda não foi repassada para equipes do departamento em Santa Catarina. “A construção da terceira faixa ainda não foi objeto de estudo por nossa equipe”, disse o chefe de projetos do Dnit no Estado, o engenheiro Huri Alexandre Raimundo.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade