Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Pesquisa IMPAR mostra que vaidade feminina está em alta

Pesquisa realizada pela IMPAR mostra que mulheres aumentaram consumo de cosméticos e idas ao salão de beleza

Elaine Stepanski
Florianópolis

Cosméticos para a pele do corpo, do rosto e das mãos. Além deles, um arsenal de maquiagens multicoloridas. Esses produtos fazem parte da rotina de cuidados da secretária de uma clínica estética em Florianópolis, Luiza Savi, 23. Para complementar, ela não dispensa o salão de beleza para cuidar do cabelo e não sai de casa sem passar ao menos um pouco de maquiagem.

Flávio Tin/ND
A secretária Luiza Savi gasta, por mês, uma média de R$ 200 em produtos de maquiagem

 

“Uso tudo isso para me sentir bem, mas também para prevenir as manchas e o envelhecimento da pele”, revela. Tanta preocupação e cuidado com o corpo e rosto, não é exclusividade de Luiza. A sétima edição da pesquisa IMPAR (Índice de Marcas de Preferência Regional), promovida pelo Grupo RIC SC, comprova isso: as catarinenses estão investindo bastante em artigos de beleza e independente do valor gasto para isso, estão atrás de qualidade.

Das 1.400 entrevistas feitas, das quais 726 com mulheres de oito regiões do Estado, 68% delas garantiram que frequentam o salão de beleza e 35% afirmaram que adquirem o cosmético pelo benefício oferecido, mesmo que ele custe mais caro. “Eu prezo pela qualidade do produto independente do preço”, conta Luiza, que todos os meses gasta, no mínimo R$ 200 com novas maquiagens.

De acordo com a coach, Andréa Saad, que participou da pesquisa realizada pela RIC SC sobre o comportamento feminino, a preocupação em cuidar da aparência se deve a um novo modelo de consumo que deu a elas mais independência. “A mulher está inserida no mercado de trabalho e ocupando funções de chefia. Hoje, ela não pode mais ser vista como consumista e sim como consumidora responsável. É ela também que toma as decisões de compra em casa”, afirma.

 

Setor importou 60 milhões de dólares

Somente em 2012, o setor de cosméticos importou quase 60 milhões de dólares e exportou mais de 1 milhão de dólares em Santa Catarina, segundo dados do Sebrae. O aumento no consumo de cosméticos foi percebido pela empresária Luane Lohn, dona da Ciclo Cosméticos, marca com sede em Palhoça que está há sete anos no mercado. “A mulher sente a necessidade de estar bem arrumada,  tanto no ambiente de trabalho, quanto para passear. Nós percebemos a ansiedade delas em receber as novidades do setor”, conta.

Diante desta demanda, o Sebrae elaborou um estudo setorial de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumaria de Santa Catarina em 40 polos industriais econômicos.
O estudo começou em 2012 e mostra como o setor de cosméticos está presente em quase todas as regiões catarinenses, operando em segmentos que vão desde a fabricação de xampus, produtos de perfumaria e higiene pessoal. 

 

Catarinenses se destacam no exterior

De acordo com a consultora do setor de cosméticos no Sebrae, Bárbara Wagner, a crescente participação da brasileira no mercado de trabalho, o lançamento de novos produtos e o aumento da expectativa de vida têm contribuído com o consumo do setor.

“Antes você ia ao mercado e tinha apenas uma opção de xampu, hoje existe um corredor exclusivo para eles”, exemplifica a empresária da Ciclo Cosméticos, Luane Lohn. As empresas catarinenses atendem mercado nacional e internacional, com destaque para produtos de tratamento capilar, cosméticos, perfumaria e higiene pessoal.

Com apoio do Sebrae, desde 2012, as empresas começaram um processo de reestruturação do setor para melhorar a competitividade. Entre as ações realizadas estão cursos voltados à cosmetologia, a qualificação de fornecedores, boas práticas em pesquisa e desenvolvimento e controle de qualidade.

 

Índice revela marcas mais lembradas

Na sétima edição, a pesquisa IMPAR, promovida pelo Grupo RIC SC, entrevistou 1.400 pessoas maiores de 16 anos, de ambos os sexos e classes sociais, em oito regiões catarinenses.

O tema escolhido para este ano foi “A imersão no universo feminino: questões voltadas para elas”. O comportamento e hábitos de consumo da mulher catarinense foram abordados em seis conselhos editoriais. Cada encontro discutiu a importância da fidelização das marcas, consumo e inovações regionais, com a mediação da coach Andréa Saad. De acordo com o diretor comercial da RIC SC, Reynaldo Ramos, a pesquisa serve para eleger os destaques catarinenses. “Com os índices, chegamos a 45 marcas e empresas”, explica.

As empresas que destacam-se em cada segmento regional e estatual serão divulgadas em solenidade especial em seis regiões de Santa Catarina (confira no box). Para documentara pesquisa é produzido o Anuário IMPAR.

Dados da pesquisa

47% das mulheres entrevistadas afirmaram usar cosméticos corporais pelo menos uma vez ao dia

49% utilizam cosméticos faciais uma vez ao dia

59% utilizam cosméticos para o cabelo uma vez ao dia

44% utilizam cosméticos para as mãos uma vez ao dia

35% adquirem um cosmético pelo benefício independente de quanto custa

31% adquirem pela marca

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade