Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

União da Ilha da Magia vai recorrer à Justiça Comum para reverter rebaixamento no Carnaval

Escola foi punida com cinco pontos perdidos no Carnaval deste ano por não desfilar com número mínimo de 1.500 componentes

Felipe Alves
Florianópolis

A escola de samba União da Ilha da Magia, da Lagoa da Conceição, vai recorrer ao judiciário para tentar permanecer no grupo especial do Carnaval da Grande Florianópolis. No desfile deste ano, a agremiação foi rebaixada após ser penalizada com a retirada de cinco pontos por falta de componentes na avenida. De acordo com o regulamento, as escolas do grupo especial deveriam entrar com 1.500 integrantes. Na contagem da Liesf (Liga das Escolas de Samba de Florianópolis), a UIM entrou com 1.452 componentes. Pelas contas da União, mais de 1.700 integrantes entraram na avenida.

Daniel Queiroz/Arquivo/ND
União da Ilha da Magia foi rebaixada no Carnaval deste ano para o grupo de acesso

 

De acordo com o presidente da União, Valmir Braz de Sousa, o Nena, a escola deve recorrer à Justiça comum nesta quarta-feira. A expectativa da escola é garantir uma decisão que mantenha a agremiação no grupo principal  ainda esta semana para que no dia do sorteio da ordem dos desfiles para o Carnaval de 2017, que acontece no próximo dia 25, a União esteja dentro do grupo especial. “Os recursos administrativos se esgotaram, então vamos provar agora na justiça que havia mais de 1.700 pessoas na avenida”, diz ele.

Nena apresenta como argumentos as contagens feitas pela escola, testemunhas e fotos. Segundo ele, no dia do desfile, todas as fantasias da União, que somam mais de 1.700, foram retiradas pelos foliões na sede da agremiação, na Lagoa da Conceição. “Não tem como 300 pessoas que foram lá e pegaram as fantasias não terem ido desfilar”, pontua. Até que seja deferida uma decisão judicial, a União não apresentará o enredo da escola para o Carnaval 2017.

Até então, a União tentava reverter a situação administrativamente. Mas, na noite de segunda-feira (18), a assembleia geral da Liesf decidiu, por 35 votos a 8, rejeitar o recurso da escola que pedia a anulação da punição de cinco pontos. Com o resultado, esgotaram-se as instâncias administrativas.

Com 268,1 pontos, a Coloninha foi a vencedora do Carnaval 2016. Em segundo lugar ficou Os Protegidos da Princesa, com 267,5 pontos. A União da Ilha obteve 262,9 pontos e, caso não tivesse a punição, teria ficado em segundo lugar e não seria rebaixada.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade