Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Último dia de regularização eleitoral provoca filas em Santa Catarina

Segundo o TRE foram quase 19 mil atendimentos no Estado nesta quarta-feira (9)

Andréa da Luz
Florianópolis
09/05/2018 às 19H57

O último dia para regularizar a situação eleitoral foi de grande movimento e filas imensas nos cartórios eleitorais de Santa Catarina.

Segundo levantamento feito pelo TRE-SC (Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina), os três últimos dias foram de intensa procura em todo o Estado, sendo registrados 16.804 atendimentos na segunda-feira (7), 19.341 na terça (8) e 18.995 até as 17h desta quarta (9).

Em Florianópolis, o último dia registrou filas de virar quarteirões no Centro da cidade. Até as 17h, 678 eleitores foram atendidos na Capital e os demais 414 que estavam na fila receberam senhas e serão atendidos hoje ou nos próximos dias. A previsão é de que os atendimentos entrem noite adentro, até por volta das 22h.

A distribuição de senhas ocorreu em todo o Estado para as pessoas que estavam na fila para regularizarem ou emitirem seus títulos eleitorais. Essas pessoas poderão procurar os cartórios nos próximos dias no horário normal de atendimento que vai das 12h às 19h.

Fila em frente à Justiça Eleitoral, em Florianópolis, no último dia para regularizar título - Marco Santiago/ND
Fila em frente à Justiça Eleitoral, em Florianópolis, no último dia para regularizar título - Marco Santiago/ND


Não regularizou, não vota

Quem não conseguiu procurar os cartórios não poderá votar e ficará em situação irregular com a Justiça Eleitoral, só podendo regularizar a partir de 5 de novembro.

Estão incluídos no grupo dos impedidos de votar quem teve o título cancelado, os que já estavam em situação irregular em 2016 e não votaram nem regularizaram até a data de hoje e os eleitores que farão 19 anos até 7 de outubro e não fizeram o título de eleitor.

O TRE lembra que além de não participarem das próximas eleições, as pessoas em situação irregular não poderão se matricular em universidades públicas, requerer empréstimos financeiros em bancos públicos, retirar o passaporte e tomar posse em concursos públicos.

Para as pessoas estiverem fora de seu domicílio eleitoral, porém com situação regular, é possível justificar o voto em qualquer seção eleitoral na cidade em que estiver no dia da eleição. Se a pessoa quiser votar, no entanto, precisará procurar uma seção eleitoral apenas em municípios com mais de 100 mil habitantes para realizar o chamado voto em trânsito. A última opção é ir votar em seu domicílio eleitoral.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade