Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Donald Trump afirma que crise da Coreia do Norte está 'longe de conclusão'

Em nota, o Itamaraty disse que o governo brasileiro vê a atitude de Pyongyang como "um passo necessário para a redução das tensões na região"

Folha de São Paulo
Brasil
22/04/2018 às 16H50

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse neste domingo (22) que a crise nuclear na Coreia do Norte "está longe de uma conclusão". Com isso, ele moderou o tom após o anúncio de Pyongyang de que suspenderia os testes nucleares e de mísseis e desativaria o local em que os trabalhos eram executados.

"Estamos longe de uma conclusão sobre a Coreia do Norte, talvez as coisas funcionarão, talvez não -apenas o tempo dirá... Mas o trabalho que estou fazendo agora deveria ter sido feito muito tempo atrás!", escreveu Trump no Twitter.

No sábado, o americano declarado que via "progresso" na decisão da Coreia do Norte de suspender os testes nucleares e o lançamento de mísseis. 

Em outra mensagem, Trump já havia dito: "A Coreia do Norte concordou em suspender todos os testes nucleares e fechar um importante local de teste. Esta é uma notícia muito boa para a Coreia do Norte e o mundo-grande progresso! Ansioso por nosso encontro"

Neste sábado (21), autoridades internacionais elogiaram a decisão norte-coreana, embora com cautela. O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, comemorou o anúncio, mas pediu que Estados Unidos e Coreia do Sul diminuam sua atividade militar na região.

Já o ministro de Relações Exteriores da Alemanha,  Heiko Maas, afirmou que o anúncio norte-coreano é um passo na direção certa, mas acrescentou que o regime de Kim Jong-un deveria revelar seu programa nuclear e de míssil.

O governo britânico também avaliou o anúncio como um passo positivo e disse esperar que seja um sinal de boa fé.

"Um compromisso de longo prazo de  Kim Jong-un para suspender todos os testes nucleares e lançamentos de mísseis seria um passo positivo. Nós esperamos que isso indique um esforço para negociar de boa fé", disse o governo em comunicado.

A chefe de Relações Exteriores da União Europeia, Federica Mogherini, pediu, neste sábado, uma "desnuclearização irreversível" da Coreia do Norte.

A decisão norte-coreana "é um passo positivo e há muito desejado no caminho que agora tem que levar à desnuclearização completa, verificável e irreversível do país", mesmos termos usados pelo governo britânico em seu comunicado.

Em nota, o Itamaraty disse que o governo brasileiro vê a atitude de Pyongyang como "um passo necessário para a redução das tensões na região".

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade