Publicidade
Quinta-Feira, 19 de Julho de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Operação da PM tem apreensão de armas, drogas, um morto e detidos

Após troca de comando da Polícia Militar, foi programada operação em comunidades da Capital

Com informações dos repórteres Michael Gonçalves e Colombo de Souza
Florianópolis
22/02/2018 às 23H04
Viaturas subiram o Morro do Caju, no Monte Verde - Daniel Queiroz/ND
Viaturas subiram o Morro do Caju, no Monte Verde - Daniel Queiroz/ND

Uma operação da Polícia Militar que acontece desde o início da tarde desta quinta-feira (22) em Florianópolis teve apreensão de armas, drogas, três pessoas detidas e um morto. A ação ocorreu logo após a cerimônia da troca do comando da PM do Estado, agora sob responsabilidade do coronel Araújo Gomes. O helicóptero Águia 02 presta apoio a guarnições do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar).

Por volta do meio-dia, a reportagem do Notícias do Dia acompanhou o momento em que viaturas subiram o Morro do Caju, no bairro Monte Verde, quando foi possível ouvir, logo em seguida, o barulho de disparos de arma de fogo.

Além do Morro do Caju, a operação aconteceu também no Morro Pedra de Listra, no bairro Saco Grande, que fica bem próximo. Até as 15h20, a PM já havia detido dois homens, Robert Fernandes Borges, 18 anos, e Kelvin Branco dos Santos, 23 anos. Uma adolescente também foi apreendida.

Segundo a corporação, policiais foram recebidos a tiros e Valdemir Fiuza Barce, 24 anos, morreu no local. Ele estava portando uma pistola .45, segundo a PM. Também foram apreendidas oito armas de fogo, incluindo submetralhadoras e pistolas, granadas, grande quantidade de munições e drogas.

Conforme o tenente-coronel Marcelo Pontes, comandante do 4ºBPM, Robert foi um dos autores de um arrastão praticado contra clientes de uma galeteria na SC-401, em Ratones, em 2016. Ainda de acordo com Pontes, os dois participaram de uma série de assaltos no Norte da Ilha, incluindo a uma joalheria no Floripa Shopping.

Alunos são protegidos durante tiroteio

Durante a ação no Morro do Caju, aproximadamente 150 alunos já estavam na Escola Básica Municipal Donícia Maria da Costa. Os educadores logo reuniram todos no andar mais baixo do prédio, como forma de proteger os estudantes do fogo cruzado.

“Não recebemos nenhuma informação da polícia, só vislumbramos o acontecido, e nos organizamos na escola pra ficar em lugares mais protegidos. Ficamos concentrados lá até pararmos de ouvir os tiros e o barulho do helicóptero”, relatou o diretor da unidade de educação, Marcos Cordeiro Bueno.

Ainda segundo o diretor, ninguém ficou ferido e não houve danos à escola. Às 16h20, vários pais e responsáveis já haviam buscado as crianças na unidade, que atende estudantes do 1º ao 9º ano.

Segundo a Prefeitura de Florianópolis, a Secretaria Municipal de Educação pediu apoio à Guarda Municipal para ajudar na saída dos alunos às 17h. A administração municipal ainda informou que na Creche Orlandina Cordeiro, localizada no Saco Grande, a diretora Gabriela Martins afirmou que o atendimento acontece normalmente para as 240 crianças.

Na Creche Vila Cachoeira, também no Saco Grande, algumas das 160 crianças que são atendidas na unidade não compareceram por causa dos tiroteios. No NEI Barreira do Janga, também no Saco Grande, o atendimento para as 170 crianças acontece normalmente.

Caminhão foi incendiado no bairro Monte Verde na tarde desta quinta-feira - Marco Santiago/ND
Caminhão foi incendiado no bairro Monte Verde na tarde desta quinta-feira - Marco Santiago/ND


Caminhão incendiado

Ainda na tarde desta quinta, um caminhão foi incendiado na servidão Caminho da Cruz, no Monte Verde. O veículo, com placas de São José, pertence a uma loja de materiais de construção e transportava argamassa. O Notícias do Dia apurou que o motorista e dois ajudantes estavam a caminho de uma entrega quando foram abordados por dois homens. A dupla mandou os trabalhadores saírem do caminhão e o incendiou.

O fogo atingiu principalmente a cabine do veículo – a traseira não foi afetada pelas chamas. O aparato que estava no Morro do Caju foi deslocado para a servidão onde o caminhão estava, mas não localizou os suspeitos.  Criminosos também efetuaram vários disparos na Base da PM do bairro no Monte Verde. Segundo o tenente-coronel Marcelo Pontes, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, as ações podem ter sido uma represália à operação policial realizada nos Morros do Caju e Pedra de Listra, que ficam no mesmo bairro onde o caminhão foi incendiado.

No bairro Saco Grande, o helicóptero Águia 02, da PM, foi chamado para prestar apoio aos policiais em solo - Águia 02/Divulgação/ND
Helicóptero Águia 02, da PM, foi chamado para prestar apoio aos policiais em solo - Águia 02/Divulgação/ND

Armas foram levadas à 5ª DP da Capital - Divulgação/ND
Armas foram levadas à 5ª DP da Capital - Divulgação/ND


>> Receosos com a violência, moradores alteram a rotina após os atentados em Florianópolis

Publicidade

11 Comentários

Publicidade
Publicidade