Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Prefeitura cancela mesa de negociação e sanciona projeto das OS na Capital

A suspensão da reunião de negociação ocorreu devido à decisão dos servidores de manterem a greve. No fim da tarde, houve paralisação e ato no Centro, onde a circulação dos ônibus foi interrompida

Andréa da Luz
Florianópolis
25/04/2018 às 22H16
Servidores caminham para ato no Centro após decidirem por manter a greve na Capital - Sintrasem/Divulgação
Servidores caminham para ato no Centro após decidirem por manter a greve na Capital - Sintrasem/Divulgação


Com a decisão pela manutenção da greve, a Prefeitura de Florianópolis suspendeu a reunião de negociação com os servidores municipais prevista para as 19h desta quarta-feira (25). Segundo o chefe de gabinete do prefeito Gean Loureiro (PMDB), Bruno Oliveira, a negociação estava condicionada à suspensão da paralisação, o que não ocorreu. Além disso, foi aprovada a redação final do projeto das OS (Organizações Sociais) na Câmara, que foi sancionado pelo prefeito Gean Loureiro (PMDB) e publicado no Diário Oficial do Município desta quarta.

O projeto de lei que previa a inclusão de Organizações Sociais na gestão de serviços públicos em Florianópolis foi aprovado na Câmara dos Vereadores por 16 votos a 6, no último sábado (21), em uma sessão extraordinária. A ocasião foi marcada por confusões e tensão entre manifestantes, Guarda Municipal e Polícia Militar. Após passar pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) nesta quarta, seguiu para o prefeito.

Os trabalhadores estão paralisados desde o dia 11 de abril e decidiram continuar a greve em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira. Após a decisão, seguiram em passeata para um ato unificado no Ticen (Terminal de Integração do Centro) contra o projeto de lei das OS.

Servidores bloquearam a saída de ônibus do Ticen durante a manifestação - Flávio Tin/ND
Servidores bloquearam a saída de ônibus do Ticen durante a manifestação - Flávio Tin/ND

Paralisação no transporte coletivo

No fim da tarde, os trabalhadores do transporte coletivo de Florianópolis realizaram uma breve paralisação em apoio aos servidores municipais. O ato teve início aproximadamente às 17h30 e resultou na interrupção dos serviços de transporte coletivo que partiam do Ticen. A saída do terminal foi fechada pelos manifestantes e os ônibus ficaram retidos no local até por volta das 18h30.

A diretoria do Sintrasem se reuniu com a prefeitura novamente na noite de quarta, por volta das 20h. Segundo o sindicato, a reunião não permitiu avanços nas negociações. O encontro contou com a presença do secretário da Casa Civil, Filipe Melo, e do chefe de gabinete do prefeito, Bruno Oliveira. O combinado foi que, durante a manhã de quinta-feira (26), eles iriam conversar com o prefeito e, possivelmente, chamar o sindicato para uma nova reunião durante a tarde.

De acordo com o Sintrasem, além de exigir a retirada do projeto, o sindicato luta pela reposição de perdas salariais acumuladas de 1988 a 2016, que chegariam a 274%. Após o pagamento desses valores, a categoria espera também a correção das tabelas salariais do Magistério e Quadro Civil em 5%, o que corresponderia a um aumento real de salário para os trabalhadores. Outras reivindicações incluem auxílio alimentação para todos, aplicação de planos de carreira, pagamento de promoções e gratificações atrasadas, entre outras.

Servidores da Capital votam pela continuidade da greve em assembleia nesta quarta, 25 de abril - Sintrasem/Divulgação/ND
Servidores da Capital votam pela continuidade da greve em assembleia nesta quarta, 25 de abril - Sintrasem/Divulgação/ND



Publicidade

11 Comentários

Publicidade
Publicidade