Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Tijucas entra em situação de emergência devido à falta de chuva

Estiagem baixou significativamente o volume de água na cachoeira da Itinga, refletindo no abastecimento de água da cidade

Redação ND
Florianópolis
16/08/2018 às 10H57

O município de Tijucas, na Grande Florianópolis, entrou em situação de emergência devido à estiagem que deixou em baixa o nível dos mananciais da região. De acordo com a prefeitura do município, durante esta semana, o volume de água na cachoeira da Itinga baixou significativamente, refletindo no abastecimento de água da cidade, já que é a principal fonte de captação.  

Imagem mostra diferença entre a situação atual (esq) e a ideal (dir) da estação de captação Itinga, em Tijucas -  Prefeitura de Tijucas/Samae/Divulgação/ND
Imagem mostra diferença entre a situação atual (esq) e a ideal (dir) da estação de captação Itinga, em Tijucas - Prefeitura de Tijucas/Samae/Divulgação/ND




Conforme aviso hidrológico da Epagri/Ciram  publicado nesta quinta-feira (15), diversos rios do estado estão em regime hídrico extremo. Entre eles, o rio Tijucas. No município de São João Batista, por exemplo, onde fica a régua medidora da Epagri, o rio está em estado de emergência com 40 centímetros negativos. O ideal seria estar pelo menos com nove centímetros positivos.

A tendência, segundo a Epagri é de manter o alerta já que a previsão ainda é de chuvas mal distribuídas e em baixo volume para os próximos dias. “Pelos nossos estudos meteorológicos somente na segunda quinzena de agosto e principalmente, no mês de setembro, a situação das chuvas deve começar a voltar à normalidade”, explica Guilherme Miranda, pesquisador de hidrologia da Epagri.

O Presidente do Samae de Tijucas, Jilson José de Oliveira, pede a colaboração da população para que economizar água e evitar desperdício, como em lavação de calçadas, carros e outras atividades que exigem grande volume de água.

“Todas as medidas possíveis estão sendo adotadas para minimizar os efeitos da estiagem, porém, somente com a normalização do volume de chuvas teremos resultados mais eficazes. Por isso a importância deste alerta e da conscientização das pessoas para a falta de água que é inevitável em situações como esta”, diz o presidente.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade