Publicidade
Terça-Feira, 17 de Outubro de 2017
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Testes do pezinho em Santa Catarina estão regularizados, afirma vigilância em saúde de SC

Unidades que estavam atrasadas foram normalizadas na última terça-feira

Felipe Alves
Florianópolis
09/09/2016 às 19H11

As últimas 2 mil unidades de testes do pezinho que estavam em atraso em Santa Catarina foram regularizadas na última terça-feira (6), de acordo com o superintendente de vigilância em saúde de Santa Catarina, Fábio Gaudenzi de Faria. Recomendado pelo Ministério da Saúde para ser entregue em até duas semanas para detectar doenças em recém-nascidos, o teste estava atrasando até quatro meses para ser entregue às mães e pais catarinenses. No mês passado, a secretaria de saúde firmou contrato com um novo laboratório que deverá agilizar o processo.

Teste do pezinho está disponível novamente em Santa Catarina - Divulgação
Teste do pezinho está disponível novamente em Santa Catarina - Divulgação



Desde o fim do ano passado, a falta de kits para a realização do teste do pezinho preocupava pais em Santa Catarina. O problema, segundo o superintendente da vigilância em saúde, estava na aquisição dos kits, que era fornecido por uma única empresa e havia dificuldade de negociar o preço e pagar o valor cobrado. No início de agosto deste ano, a secretaria de saúde anunciou parceria com a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional, no Paraná, que é o laboratório atualmente responsável pela análise do material. Desde agosto, os bebês que fazem o teste do pezinho em Santa Catarina têm seu exame enviado para o Paraná, de onde sai o resultado.

Segundo Faria, a expectativa é que este novo convênio gere uma economia ao Estado de R$ 10 milhões nos próximos 12 meses e mais agilidade para os pais na hora de receber o resultado do teste. De acordo com ele, a coleta é feita entre o 3º e 5º dia de vida do bebê, leva até quatro dias para chegar ao Paraná e, no laboratório, o resultado sai em 48 horas. “Com isso, temos uma média de resultados para o 11º dia de vida do bebê. Com esse novo sistema, os pais podem ver o resultado pela internet ou então procurar novamente a unidade básica de saúde para ter o resultado em mãos”, explica o superintendente.

90 mil testes por ano em SC

Apesar de a regularização dos 2 mil testes que estavam atrasados ter sido feita na última terça-feira, depende agora de cada uma das mais de mil unidades de saúde do Estado informar aos pacientes que o exame está pronto. Do total de exames atrasados, 20 foram enviados ao Distrito Federal, pois apresentavam alguma alteração.

Por ano, são realizados em Santa Catarina 90 mil testes do pezinho na rede pública de saúde. Cada teste detecta seis tipos de doenças, resultando em 540 mil exames por ano. Obrigatório e gratuito no país desde 1992, o teste detecta as doenças fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, fibrose cística, anemia falciforme, hiperplasia adrenal congênita e a deficiência de biotinidase.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade