Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Termina a temporada de avistagem de baleias-franca no litoral de Santa Catarina

A última avistagem de baleias nessa temporada ocorreu no dia 10 de outubro, a partir do monitoramento por terra

Redação ND
Florianópolis
11/11/2016 às 14H14

Na sexta-feira, 4 de novembro, foi  realizado o terceiro e último sobrevoo de monitoramento da temporada 2016 de reprodução de baleias-francas no litoral de Santa Catarina. O sobrevoo faz parte do Programa de Monitoramento de Cetáceos do Porto de Imbituba – SC e adjacências, implantado pela SCPar Porto de Imbituba e executado pelo Instituto Australis.

O sobrevoo foi realizado desde o sul da Ilha de Florianópolis até Torres (RS). O objetivo é determinar a ocorrência e distribuição das baleias-francas no Sul do Brasil, abrangendo a Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca, a qual se estende do Sul de Florianópolis até Balneário Rincão, no Sul de Santa Catarina. Foi avistada uma baleia da espécie bryde, mas nenhuma baleia-franca na área sobrevoada, comprovando o término da temporada reprodutiva das baleias-francas. Foram avistados alguns lobos e leões marinhos.

A última avistagem de baleias nessa temporada ocorreu no dia 10 de outubro, a partir do monitoramento por terra. Em setembro, quando foi realizado o segundo sobrevoo da temporada, 36 baleias foram avistadas, sendo 17 pares de mãe e filhote e duas baleias adultas não acompanhadas de filhotes.

O número muito baixo de baleias para a época do ano, considerada o pico da temporada reprodutiva da espécie, chamou a atenção dos pesquisadores, que pelo segundo ano seguido se depararam com a baixa presença da espécie no litoral catarinense.

“Desde 2015, observamos um comportamento atípico de ocorrência das baleias-francas no litoral sul do Brasil, possivelmente decorrente de anomalias climáticas que estão interferindo na disponibilidade de alimento para as baleias-francas na Antártida, e consequentemente no sucesso reprodutivo”, explica a diretora de pesquisa do Instituto Australis, Karina Groch.

Sobre as baleias de bryde

A baleia de bryde (Balenoptera edeni), diferentemente dos outros misticetos (espécies de baleias com barbatanas ao invés de dentes), não realiza migrações entre regiões subpolares e áreas temperadas/tropicais, não apresentam uma estação reprodutiva bem definida e seus filhotes nascem o ano todo. É uma espécie que ocorre na costa brasileira, mas normalmente as avistagens são associadas a presença de grandes cardumes de peixes. Essas baleias podem medir de 13 a 15 metros, podendo pesar de 17 a 20 toneladas.

Baleia de bryde foi avistada durante o último sobrevoo - Paulo Flores/Divulgação/ND
Baleia de bryde foi avistada durante o último sobrevoo - Paulo Flores/Divulgação/ND

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade