Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Temer barra programa de refinanciamento de dívidas para agricultores

MP autoriza a renegociação somente para pequenos agricultores do Pronaf, do Norte e Nordeste

Folha de São Paulo
Brasília
26/06/2018 às 21H12

O presidente Michel Temer baixou nesta segunda-feira (25) uma medida provisória que impede o governo de gastar R$ 17 bilhões com o programa de refinanciamento de dívidas de produtores rurais aprovado pelo Congresso.

Com a MP, apenas pequenos agricultores do Pronaf do Norte e Nordeste terão direito a refinanciar dívidas - Antonio Costa/Fotos Públicas/Divulgação/ND
Com a MP, apenas pequenos agricultores do Pronaf do Norte e Nordeste terão direito a refinanciar dívidas - Antonio Costa/Fotos Públicas/Divulgação/ND


Da forma como foi aprovada pelo Congresso, no início deste ano, a medida permitiria que produtores de todo o país pudessem renegociar suas dívidas para quitá-las com bancos públicos.

Para isso, o Tesouro Nacional teria de arcar com R$ 17 bilhões, valor considerado fora da realidade pela equipe econômica diante de um quadro de ajuste fiscal. Por isso, Temer fez a MP autorizando a renegociação somente para pequenos agricultores do Pronaf (Programa Nacional de Agricultura Familiar) do Norte e Nordeste.

Ao reduzir a abrangência, o custo da medida caiu para R$ 1,6 bilhão. "Para esses valores nós temos como pagar, temos disponibilidade financeira e orçamentária", disse o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida.

Segundo o secretário, bancos públicos emprestaram para agricultores de todos os portes em todo o país. Caso o Tesouro permitisse que essas operações fossem levadas adiante, correria o risco de [o órgão] ficar devendo para o banco. "Isso seria um financiamento de banco público pelo Tesouro, o que é proibido."

Ainda segundo o secretário, caso o Congresso modifique a medida provisória, terá de definir de onde sairão os recursos, uma exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal.

O governo estuda ainda mexer em outras medidas aprovadas pelo Congresso e que terão impacto fiscal. Dentre elas estão o Refis para pequenas e médias empresas, o Funrural, programa de parcelamento de débitos previdenciários para agricultores, e o projeto que prevê o pagamento de precatórios.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade