Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Suspeito de assassinar ex-namorada é preso na casa de parente, em Blumenau

Everton Balbinot de Souza teve a prisão preventiva decretada pelo assassinato de Bianca Mayara Wachholz, de 29 anos, que foi morta dentro de casa, nesta quarta-feira, na frente da mãe

Redação ND, com informações da RICTV Record
Florianópolis
27/07/2018 às 19H17
Bianca e Everton haviam terminado o relacionamento há 15 dias - Reprodução/RICTV
Bianca e Everton haviam terminado o relacionamento há 15 dias - Reprodução/RICTV


O suspeito de matar a ex-namorada em Blumenau, Everton Balbinot de Souza, de 31 anos, foi preso no início da tarde desta sexta-feira (27), na casa de um parente, na cidade. Ele chegou de cabeça baixa e algemado na Central de Polícia e, ao ser questionado sobre o crime, preferiu não se manifestar. A prisão é por tempo indeterminado.

Everton teve a prisão preventiva decretada pelo assassinato de Bianca Mayara Wachholz, de 29 anos. Ela foi morta dentro de casa, no início da tarde desta quarta-feira, em Blumenau. A vítima levou um tiro no rosto na frente da mãe, que apontou o ex-namorado da filha como o responsável pelo disparo. Segundo testemunhas, os dois estavam namorando há cerca de um ano e ela havia terminado o relacionamento há 15 dias, mas ele não aceitou a separação.

A partir das 19h desta sexta, amigos e familiares fazem uma vigília na praça da rua Paul Werner, onde está uma pintura feita por Bianca. O objetivo é alertar a sociedade sobre a violência doméstica e pedir justiça nesse caso. Bianca nunca chegou a registrar boletim de ocorrência, por medo das ameaças do ex-namorado. Ela era designer e estava começando a ser reconhecida pelo trabalho artístico.

Na noite desta quinta-feira (26), Everton se apresentou na delegacia acompanhado do pai e de um advogado, mas foi liberado em seguida, pois já havia passado o período de flagrante. O fato causou revolta na família da vítima. “Eu já sabia disso, que a nossa lei aqui no Brasil é dessa forma mesmo. O demente se esconde 24 horas e após isso ele vai com um advogado. É a nossa lei, infelizmente”, disse o pai de Bianca, Celso Wachholz.

“Nos destruíram completamente e o pior é que a nossa jóia morreu nos braços da mãe. Isso foi o mais grave na história. Uma mãe que concede a vida para uma filha e ela tem que ter a filha nos braços no último momento, no último suspiro. Eu não imagino o que a minha mulher tá passando”, relatou Celso.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade