Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Supervisionar a higiene bucal das crianças é fundamental para evitar doenças

Os riscos podem desde mau hálito, aftas, cárie, inflamação da gengiva e sangramento frequente até endocardi­te bacteriana, que é uma infecção que afeta o coração da criança

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
26/08/2018 às 20H59

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ensinar as crianças a manter a higiene bucal em dia é questão de saúde, além de ser fundamental à prevenção de cáries. No entanto, muitos pais dizem que criar o hábito da escovação não é fácil, afinal, muitos pequenos não gostam dessa obrigação.

Os riscos, caso esses cuidados sejam negligenciados, podem ser muitos -desde mau hálito, aftas, cárie, inflamação da gengiva e sangramento frequente até endocardi­te bacteriana, que é uma infecção que afeta o coração da criança.

"Um sangramento na boca pode ser responsável por levar bactérias ao sis­tema sanguíneo, causando danos gra­ves ao coração", avisa Simone César, odontopediatra da Clínica César. Além disso, uma cárie não tratada pode atingir o canal do dente, criar uminchaço no rosto e provocar uma infec­ção generalizada.

"Quando a criança sente dor de dente é sinal de que a cárie já está avançada. É preciso correr para o dentista, e não esperar piorar", orien­ta Fernanda Castro, dentista infantil.

"Muitos pais deixam de tratar a cárie por acreditar que o dente de leite vai cair. É um grave erro", completa.

A gestora de qualidade Ana Carolina Tinen Ueda, 30, tem dois filhos, Maria Tereza, de cinco anos, e Bento, de um ano de idade, e fala sobre como conseguiu criar uma rotina de higiene bucal com as crianças.

"Quando Maria Tereza tinha dois anos, ganhou muito chocolate na Páscoa e queria comê-los o dia inteiro, sem esco­var os dentes depois. Mas eu e o pai ficá­vamos no pé dela e, hoje, ela adquiriu esse hábito. Já lembra sozinha de fazer a higiene bucal", conta Ana Carolina. "Já o Bento é mais agitado e ainda estamos em fase de adaptação. Não está sendo nada fácil", diz a mãe.

O ideal, segundo especialistas, é co­meçar a escovação assim que o primei­ro dente nascer. Assim, o bebê já se adaptará melhor. "E é comum os pais interromperem uma brincadeira ou um momento de descanso da criança para fazê-la escovar os dentes, o que faz com que ela não queira ir", diz Simone.

Para que o pequeno não encare a ta­refa como uma obrigação, é preciso que os pais prestem atenção em alguns pontos e criem um clima divertido para a hora de realizar a higiene bucal. Uma dica preciosa para estimular as crianças é fazer da atividade uma brin­cadeira.

"Música e histórias ajudam muito. Além disso, o exemplo dos pais é importante. É vendo os pais se cuida­rem que os filhos vão querer repetir o processo, passando a escovar os den­tes", diz a odontopediatra Simone.

Para Telma Cruz, fisioterapeuta, 40, mãe de Gabriel, quatro anos, convencer o filho a escovar os dentes todas as ma­nhãs é uma batalha árdua. "É uma bri­ga! Ele fica muito preguiçoso e tenta me enrolar, para escovar só na escola. O que ajuda bastante é que a escova dele é do Batman, e ele adora", afirma.

Telma conta que foi importante ter começado cedo a estimular a higiene bucal do filho, quando ele tinha só dois dentes. "Eu já os escovava, além da lín­gua e do céu da boca", lembra ela.

CUIDADOS COM DENTES DE LEITE

A cárie dá sinais claros quando chega à boca da criança. "Ela pode surgir co­mo pequena mancha na gengiva ou no dente. Em qualquer caso, é preciso ir ao dentista imediatamente", explica Fer­nanda Castro, dentista infantil. Os dentes de leite começam a ser tro­cados por definitivos por volta dos 5 aos 7 anos.

"Essa fase pode ir até os 12 anos, quando o último dente de leite cai", complementa Simone. "Uma ilusão co­mum é achar que o dente de leite é mais fraco e, por isso, mais suscetível à cárie. Isso não é verdade. A criança que apre­senta boa higienização bucal e que faz visitas regulares ao dentista dificilmen­te apresentará cáries."

Daniela Yano, odontologista, faz um alerta: "Muitos remédios têm açúcar na fórmula. Às vezes, as crianças tomam a medicação à noite e não escovam os dentes. O açúcar fica ali. Isso facilita o surgimento de cárie e dá a falsa ideia de que antibiótico enfraquece os dentes".

Estimule as crianças

- Dê o exemplo

A melhor forma de educar é sendo exemplo para os filhos. Se eles veem os pais escovando, vão reproduzir esse comportamento

- Torne a atividade divertida

Incentive a criança a escovar os dentes de bonecos e brinquedos, assim, ela vai encarar a ação como mais leveza

- Deixe que a criança escove seus dentes

Ao permitir que a criança escove seus dentes, você pode ir ensinando onde é importante caprichar mais. Feita a tarefa, escove os dentes dela

- Conte uma história ou cante uma música

Entretenha a criança com uma música animada ou com uma nova história. Isso poderá estimulá-la a fazer a higiene bucal

- Supervisione a escovação

A recomendação de especialistas é que a criança só conseguirá escovar os dentes sozinha quando já souber amarrar o cadarço do tênis. Até lá, o ideal é ter a supervisão de um adulto

Fonte: Simone César, odontopediatra 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade