Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Sobe para 17 o número de casas interditadas ao redor de prédio em Itajaí

Corpo de Bombeiros avaliou que há risco de colapso do edifício e soterramento das residências

Redação ND
Florianópolis
01/06/2018 às 21H18

Até a tarde desta quinta-feira (31), o Corpo de Bombeiros já havia interditado 17 imóveis ao redor do edifício Morada do Sol Club Residencial, no bairro São vicente, em Itajaí. Inicialmente, vistoria realizada pela Defesa Civil e Bombeiros havia resultado na interdição do prédio e de seis moradias no entorno. Após nova vistoria, os bombeiros resolveram evacuar e interditar mais casas próximas ao local, sob risco de colapso do prédio e soterramento dos imóveis.

Mesmo com as casas interditadas, os moradores decidiram ficar, com medo de que suas moradias sejam furtados em sua ausência. O Corpo de Bombeiros informou que não pode obrigar as famílias a sair porque, no momento, as rachaduras estão apenas no prédio interditado.

O prédio residencial de 11 andares foi interditado na noite de quarta (30) após uma vistoria feita pela Defesa Civil e Bombeiros. O edifício foi evacuado e os moradores não tem prazo para voltar. Os bombeiros também orientaram a população a evitar a circulação no entorno da edificação.

A medida da evacuação aconteceu depois que os moradores acionaram os Bombeiros Militares e a Defesa Civil por terem ouvido barulhos de ferragens rompendo e movimentação na estrutura dos três primeiros pavimentos. Ainda na noite de quarta os bombeiros decidiram isolar a área em virtude do risco iminente de desabamento.

Moradores relataram que uma primeira rachadura apareceu e foi solucionada pela construtora. Agora, uma bem maior surgiu no primeiro andar e causou maior preocupação.

Rachadura em apartamento motivou moradores a acionar a Defesa Civil, em Itajaí - Corpo de Bombeiros/Itajaí/Divulgação
Rachadura em apartamento motivou moradores a acionar a Defesa Civil, em Itajaí - Corpo de Bombeiros/Itajaí/Divulgação


Segundo os bombeiros, a documentação do prédio está em dia e  o imóvel possui o Habite-se, que é liberado após a construtora cumprir todas as normas de segurança exigidas pelo Corpo de Bombeiros e pela Prefeitura. Porém, a desinterdição de toda a área só poderá ser realizada após a entrega de laudo confeccionado por engenheiro civil, acompanhado de sua respectiva anotação de responsabilidade técnica (ART), apontando as patologias encontradas na edificação, as soluções adotadas pelos responsáveis técnicos para sanar os problemas e os testes realizados na estrutura que comprovem que a edificação está segura.

A síndica do prédio, Joice Honório, disse que além do engenheiro da construtora, o próprio condomínio contratou um especialista. Será feito um apoio nas paredes laterais do edifício para reforçar a estrutura. Segundo ela, os pilares principais não foram afetados.

Em nota, a construtora Passe Empreendimentos Imobiliários Ltda. informou que estão sendo feitos todos os esclarecimentos da parte técnica e providências para solucionar definitivamente o ocorrido e está dando suporte aos moradores afetados.

>> Defesa Civil interdita seis residências ao redor de prédio em Itajaí

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade