Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Site do IBGE continua fora do ar na sexta-feira (24)

Hackers dizem discordar de "grupos sem ideologia" como LulzSec ou Anonymous, que atacaram outros sites do governo brasileiro

Redação ND
Florianópolis
Reprodução/ND
Ao contrário dos ataques anteriores, desta vez houve invasão ao site

O site do IBGE foi invadido na madrugada desta sexta-feira e uma mensagem foi postada no endereço virtual. A página apresenta o título "IBGE Hackeado - Fail Shell" escrito no topo e uma foto de um olho humano com a legenda "Ordem e Progresso" inserida sobre a pupila. Contudo, a versão em inglês do site estava inalterada até as primeiras horas da manhã, mas também se tornou indisponível. A página com as mensagens dos hackers foi retirada do ar.

Ao conrário dos ataques anteriores, desta vez houve invasão ao site, e a página de abertura (homepage) foi modificada. Dados podem ter sido roubados ou danificados. Até então, os grupos que vêm atacando páginas do governo brasileiro orquestram o que se chama "ataque de negação de serviço", congestionando computadores com múltiplos pedidos e derrubando servidores, que não aguentam o tráfego. O Serpro declarou que na madrugada de quarta-feira (22), a Receita Federal chegou a receber 2 bilhões de pedidos de entrada.

O restante da mensagem no site do IBGE dizia: "Este mês, o governo vivenciará o maior número de ataques de natureza virtual na sua história feito pelo Fail Shell. Entendam tais ataques como forma de protesto de um grupo nacionalista que deseja fazer do Brasil um país melhor. Tenha orgulho de ser brasileiro, ame o seu país, só assim poderemos crescer e evoluir!" O acesso ao site foi retirado, provavelmente pelos próprios provedores do governo.

No pé da página do IBGE ainda há outros dizeres como "Atacado por FIREH4CK3R", "Brasil, um país de todos!" e "Não há espaço para grupos sem qualquer ideologia como LulzSec ou Anonymous no Brasil". LulzSec e Anonymous são os dois maiores grupos de hackers do mundo. Hackers são pessoas que invadem computadores para protestar ou furtar informações.

O grupo que se apresenta como LulzSecBrazil atua como célula do LulzSec, que na semana passada atacou o site da CIA, a agência de espionagem americana. O LulzSecBrazil foi responsável por invadir a página do Senado, da Presidência e do Ministério dos Esportes nesta quinta-feira (24).

Os ativistas do LulzSecBrazil atuaram junto a um grupo chamado AnonBrazil, associado ao Anonymous, a quem é atribuído um ataque que há duas semanas derrubou o site do FMI (Fundo Monetário Internacional).

Eles lançaram nesta semana a Operação AntiSec, declarando agir 'contra a censura' e com o objetivo de retaliar governos que tentam impor controles à internet.

O site permanecia interditado às 10h20 de sexta.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade